menu

Entretenimento

06/11/2019


Hotel Globo sedia evento pelo Dia Nacional do Design com participação de profissionais e estudantes

As palestras aconteceram dentro do 2º Salão do Design, evento que integra a Rede Cidade Criativa Unesco.

Imagem ilustrativa - Hotel Globo

Portal WSCOM

 

O Hotel Globo, um dos pontos turísticos do Centro Histórico da Capital, sediou nesta terça-feira (5) um evento em comemoração ao Dia Nacional do Design, que reuniu profissionais e estudantes da área. Foram cinco palestras gratuitas, ministradas por profissionais que trabalham com a Economia Criativa, seguimento apoiado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) através de vários projetos.

 
As palestras aconteceram dentro do 2º Salão do Design, evento que integra a Rede Cidade Criativa Unesco, contando com forte presença de estudantes. Quem abriu o ciclo de palestras foi Regina Amorim, gestora de Turismo e Economia Criativa do Sebrae Paraíba. Ela destacou a importância de empreender na área de design. “Mesmo que você seja desafiado aceite, porque é uma forma de abrir espaço, horizontes e se preparar. O design é hoje um dos segmentos mais importantes do mercado, além de ser muito transversal sendo necessário em várias áreas”, ressaltou.

 
A segunda palestra do dia foi do coordenador do programa João Pessoa Cidade Criativa Unesco, Eduardo Barroso, que falou sobre as quatro décadas do design de interiores no Brasil. O palestrante lembrou que quando começou a fazer design muitos não sabiam o que era e que a profissão estava vinculada aos cursos de Desenho Industrial.
 

“É a primeira vez que venho para um salão de design. Gosto de logomarcas diretas mais simples que trabalhe com a concepção de sustentabilidade”, contou Rejane Queiroz, profissional autônoma do design presente na palestra. “Que iniciativa maravilhosa da prefeitura e do Sebrae. Gostei muito”, acrescentou.
 

O palestrante mais esperado do dia foi o professor de design da Pontíficia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ), Joaquim Redig de Campos. Redig, como é mais conhecido, falou sobre o patrono do design no Brasil. “Aloisio Magalhães tinha soluções muito rápidas e didáticas para o cliente. Ele conseguia muito bem conciliar as necessidades dos clientes e dos empresários e terminou como Ministro da Cultura”, contou.
 

Outro palestrante foi o professor e representante do Coletivo de Design Ponto19, Kleber Barros, que falou sobre o passado e futuro da profissão no estado, além de trazer estatísticas do cenário local, dos problemas da área, da motivação que os designers precisam ter. “A saída para o nosso mercado é empreender e colocar seu produto no mercado, ofertar serviços, participar de incubadoras e concorrer a editais”, explicou.
 

No local, o público tem a oportunidade de visitar o 2º Salão de Design da Paraíba e votar no melhor projeto. São duas modalidades – profissional e estudante, separados em quatro categorias: produto, gráfico, moda e interiores. O Salão permanecerá aberto até o dia até o dia 8 de novembro, com 42 projetos.
 

“O público percorre todo o salão, contempla os projetos e no final recebe uma ficha para votar no que mais gostou e deposita na urna na saída. Cada pessoa só poderá votar apenas uma vez. Monitores estarão ajudando e explicando como funciona”, explicou Kleber Barros.
 

Premiação – No dia 8 de novembro, às 19h, no Hotel Globo, acontece a cerimônia de premiação dos projetos que o público elegeu. Haverá entrega de troféu para os primeiros colocados e menção honrosa para os segundos colocados. Serão premiados, ao todo, 16 produtos, sendo o 1º e 2º lugares de cada categoria.
 

Salão de Design – Tem a proposta de dar visibilidade aos estudantes que estão iniciando suas carreiras. A iniciativa é realizada pelo Ponto19 Coletivo Design Paraíba e conta com apoio da PMJP, por meio do Programa João Pessoa Cidade Criativa Unesco e do projeto AnimaCentro, além do Sebrae-PB, da Federação das Indústrias (Fiep) e empresas parceiras.
 

A primeira edição do evento aconteceu no ano passado dentro da Feira Internacional de Economia Criativa, na Estação das Artes. “Ano passado foram 82 inscritos, este ano foram 94. Desses, 42 foram selecionados para a mostra e votação popular”, contou Kleber Barros.
 

Cidades Criativas – João Pessoa entrou na Rede Cidade Criativa em outubro de 2017, como primeira capital brasileira reconhecida pela riqueza do artesanato e cultura popular. O design entrou como mais um elemento que instiga a capacitação e melhoria dos objetos de artesanato. A entrada de João Pessoa na Rede vem promovendo o compartilhamento de experiências com outras cidades participantes. São 180 cidades de 72 países, das quais oito são brasileiras: Belém, Florianópolis e Paraty na área da gastronomia; Brasília e Curitiba no design, Salvador na Música, Santos no cinema e João Pessoa no artesanato.