Saúde

Governador de Nova York declara estado de emergência pela gripe

Saúde

14/01/2013


 O governador de Nova York, Andrew Cuomo, declarou estado de emergência pela gripe, que se expande a um ritmo incomum pelo território e já tirou a vida de pelo menos duas crianças desde outubro, informaram neste domingo os meios de imprensa locais.

A medida permite que os farmacêuticos, que antes só podiam administrar vacinas contra a gripe para maiores de 18 anos, as forneçam também às crianças a partir de seis anos. Cuomo qualificou esta epidemia como "a pior desde pelo menos 2009" e defendeu que todos os habitantes do estado devem ter acesso "às vacinas". Na semana passada, o número de casos contabilizados no estado subiu 55%, o que elevou o número de casos desta temporada a quase o cinco vezes mais dos que os registrados no ano passado.

Concretamente, foram informados 19.128 casos de gripe no estado até agora, frente aos 4.404 que se registraram em toda a temporada anterior; e até 5 de janeiro, 2.884 pacientes foram hospitalizados, perante os 1.169 do ano passado. Alguns especialistas antecipam que o número de casos pode aumentar no próximo mês e a maioria aponta que sua evolução é imprevisível. Pelo menos 47 estados dos EUA registraram casos de gripe e 24 registraram níveis "altos", segundo os últimos dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), atualizados nesta sexta-feira.

A doença causou a morte de pelo menos 20 crianças desde outubro, duas delas em Nova York, por isso que as autoridades insistem na necessidade da vacinação. No estado de Massachusetts, as autoridades contabilizaram a morte de pelo menos 80 pessoas, o que levou à cidade de Boston a declarar uma emergência.

Na Carolina do Sul, foram contabilizados pelo menos 22 casos e em Illinois 6 casos. 76% dos casos de gripe nesta temporada forma atribuídos a uma epidemia muito similar a que causou uma crise em 2003-2004, na qual houve mais de 40 mil mortes nos EUA vinculadas a essa doença.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.