Música

“Gosto de cantar sorrindo, mas está muito difícil”, diz Elba Ramalho no show em

Tributo


26/07/2013

 Os cantores Fagner, Elba Ramalho, Flávio José, Nando Cordel, Geraldo Azevedo, Jorge de Altinho e Liv Moraes realizaram um tributo a Dominguinhos, na noite desta quinta-feira (25), em Olinda, no Grande Recife. O evento, que foi carregado de emoção e saudade, reuniu cerca de 3 mil pessoas e teve toda a renda arrecadada com a venda dos ingressos revertida para o pagamento de despesas médicas e funerárias do sanfoneiro.

O compositor morreu nesta terça, por complicações cardíacas e infecciosas, aos 72 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele lutava contra um câncer no pulmão e fazia sessões de quimioterapia havia seis anos.

No repertório dos shows, os artistas selecionaram qual das canções de Dominguinhos era mais significativa em suas carreiras. Elba Ramalho, que abriu a noite de homenagens, escolheu "De volta para o meu aconchego". Ela estava visivelmente abalada com a morte de Dominguinhos e comentou: "Eu gosto de cantar sorrindo, mas está sendo muito difícil. Subi ao palco achando que não iria conseguir, as minhas cordas vocais estavam travadas, mas graças a vocês e ao meu amigo eu estou conseguindo". Depois de cantar mais quarto músicas, ela se despediu do público e explicou que não poderia ficar até o final porque tinha que seguir para outro show.

Depois de Elba, quem subiu ao palco foi Fagner. O cantor deu iniciou a sua apresentação interpretando "Quem me levará sou eu", de Dominguinhos, e comoveu o público quando cantou "Oração de São Francisco". Ele também falou sobre a morte do amigo. "Estou muito triste pela perda desse cara que era uma doçura de pessoa, carinhoso, honesto e parceiro. Mas, ao mesmo tempo, estou encantado do meu amigo ter me dado esse privilégio de participar desse encontro de gerações de cantores nordestinos hoje", destacou.

Na sequência, participaram do show Nando Cordel, Jorge de Altinho, Flávio José, Geraldo Azevedo e Liv Moraes. Ela, que tinha sepultado o pai há cerca de 3h antes de sua apresentação, fez questão de comparecer e cantar com os outros artistas. "O público me deu forças, eu tinha que vim agradecer este apoio. Meu pai deve estar muito feliz lá no céu de ver esses amigos todos reunidos cantando para ele", disse Liv. Na última música de sua apresentação, os cantores Fagner, Jorge de Altinho e Flávio José voltaram ao palco para cantar ao lado dela "Pedras que cantam".

Fechando o tributo, os sanfoneiros Beto Ortiz e Flávio José fizeram um dueto de sanfona com uma seleção das canções de Dominguinhos e encerraram com "Avê Maria Sertaneja".



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //