Brasil & Mundo

Funeral do príncipe Philip será no próximo sábado; saiba como será a despedida da família real


10/04/2021

Britânicos assistem a uma salva de tiros disparada no centro de Londres, para marcar morte do príncipe Philip Foto: POOL / REUTER

O Globo

O funeral do príncipe Philip, morto na sexta-feira, aos 99 anos, será realizado no próximo dia 17 de abril, em Windsor, anunciou o Palácio de Buckingham neste sábado, confirmando que o príncipe Harry estará presente. Mais cedo, salvas de tiros de canhão foram disparadas em todo Reino Unido e apesar do pedido da família real para que o público obedecesse às regras de distanciamento social e evitasse ir às ruas, milhares de britânicos deixaram cartas e flores do lado de fora do Castelo de Windsor e do Palácio de Buckingham durante a noite.

A cerimônia do próximo sábado acontecerá às 15h (11h no horário de Brasília) na capela de São Jorge, dentro da residência real onde o marido de Elizabeth II morreu. O evento reduzido e discreto será transmitida pela televisão. Todo o país fará um minuto de silêncio.

O número de convidados será limitado a 30 pessoas — não haverá acesso ao público ou uma procissão pública. Os membros da família real, separadamente da rainha, caminharão atrás do caixão entre o Castelo de Windsor e a Capela de Saint George.

A procissão levará oito minutos e oitos carregadores levarão o caixão, que será coberto com o estandarte do duque, uma coroa de flores e seu chapéu naval, além de uma espada no topo. O Palácio de Buckingham enfatizou que o funeral será realizado de acordo com restrições contra a Covid-19, o que significa que membros da família real, incluindo a rainha, deverão usar máscaras. A lista dos convidados será divulgada na próxima quinta-feira.

Um porta-voz ainda confirmou que Harry, que se mudou para Los Angeles após abdicar de seus deveres reais, planeja comparecer ao funeral, mas que sua mulher, Meghan, grávida do segundo filho do casal, foi aconselhada pelo médico a não viajar.

A rainha Elizabeth II também aprovou oito dias de luto nacional, que terminará no próximo sábado. Durante este período, as bandeiras do Reino Unido permanecerão a meio mastro. Em seu perfil oficial do Twitter, a família real relembrou, neste sábado, uma homenagem prestada pela rainha a seu marido em seu 50º aniversário de casamento, em 1997.

“Ele tem, simplesmente, sido minha força e permanência todos esses anos, e eu, e toda a sua família, e este e muitos outros países, temos com ele uma dívida maior do que ele jamais reivindicaria”, escreveu a rainha, no trono há 69 anos.

Fontes próximas à realeza britânica disseram ao jornal Daily Mail que a rainha Elizabeth II estava ao lado do príncipe Philip na cama quando ele morreu, na manhã da última sexta-feira. De acordo com o tabloide, o duque de Edinburgo, que recentemente passou um mês sendo tratado de uma infecção e um problema cardíaco pré-existente, teria morrido repentina e inesperadamente, mas “pacificamente” na companhia de sua esposa.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.