Entretenimento

Funcionário da Record Belém morre com coronavírus e 80% da equipe está em casa

25/04/2020


Homenagem a Márcio Lopes, da Record TV Belém (Imagem: Reprodução)

RD1/Terra

Record em Belém está enfrentando um verdadeiro surto de coronavírus nesta semana. Na manhã de sexta-feira (24), morreu o editor de imagens Márcio Lopes, e de acordo com o colunista Leo Dias, o clima nos bastidores é de tensão.

Lá, 80% dos profissionais estão afastados, com suspeita de Covid-19 ou por terem tido contato com casos confirmados, como é o caso de Marcus Pimenta e Mariana Sena, âncoras do Balanço Geral e do Cidade Alerta, respectivamente.

Diante da situação, o apresentador Agenor Santos precisou assumir o comando do Balanço Geral Manhã, às 6h30, e a edição do almoço, que chega ao fim às 15h10. Além disso, ele também vem acumulando a função de repórter, gravando várias externas ao dia.

O Pará Record precisou ser suspenso e o Balanço Geral deixou de ser exibido aos sábados. Nesses casos, a emissora passou a retransmitir a programação de São Paulo. A morte de Márcio Lopes foi lamentada no telejornal desta sexta-feira.

A atração do meio-dia encerrou a edição com silêncio, juntamente com a foto do profissional, acompanhada da seguinte mensagem: “Ficam as lembranças para contar como foi sua vida e restam as saudades para lembrar a falta que você fará”.

Na semana passada, morreu um funcionário da Globo chamado César André Vieira, de 61 anos, após apresentar sintomas do novo coronavírus.

O profissional estava na casa desde 1991 e se afastou em 2019, por problemas de saúde. Sobre o assunto, na última sexta-feira (17), o Grupo Globo emitiu uma nota lamentando a situação.

Foi informado, por meio do comunicado, que César foi internado no início de março, com quadro grave de insuficiência respiratória, alguns dias depois de ter sido submetido a uma cirurgia.

Ele começou trabalhando como motorista na emissora e passou a exercer a função no jornal O Globo no início dos anos 90.

Confira a nota na íntegra:

“É com pesar que informamos o falecimento do funcionário afastado César André Vieira, no último sábado (11/4), em decorrência de Covid-19.

César ingressou na empresa como motorista em 1991, tendo se licenciado algumas vezes para tratar problemas de saúde até seu afastamento definitivo, em 2009. Ele tinha 61 anos, algumas comorbidades, e havia se submetido a uma cirurgia pouco antes de ser internado com quadro grave de insuficiência respiratória, no início de março, na Casa de Saúde Nossa Senhora de Fátima.

Em função da pandemia de coronavírus, não foi realizado velório público.

Neste momento doloroso, a empresa se solidariza com os familiares e amigos”.


Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.