Futebol

Fluminense bate o Boca Juniors na prorrogação e conquista a Libertadores da América


04/11/2023

Portal WSCOM com ESPN



O Fluminense venceu o Boca Juniors por 2 a 1 com gols de Cano e John Kennedy e ficou com a taça da Copa Libertadores da América pela primeira vez.

Os primeiros minutos de partida foram de intenso domínio de posse de bola dos cariocas. A primeira chance veio aos 13 minutos. Em cobrança de falta de Marcelo na área, Cano cabeceou para o gol, mas Sergio Romero encaixou a defesa.

Quase que na sequência, em contra-ataque, Merentiel arriscou chute de fora da área que também foi defendido por Fábio.

Aos poucos, o jogo esfriou. Até que, aos 34 minutos, Samuel Xavier tabelou com Keno, que cruzou rasteiro na medida para Germán Cano bater de primeira para o fundo das redes.

Na segunda etapa, com a vantagem no placar, o Flu deu mais campo para o Boca, buscando um contra-ataque que quase surgiu aos 9 minutos, quando Keno cruzou rasteiro para Jhon Arias livre, mas o colombiano não chegou na bola.

Pouco depois, aos 11, Advíncula apareceu na ponta direita, cortou para o meio e arriscou chute rasteiro que bateu na rede pelo lado de fora.

O Flu tentou trabalhar mais a bola a partir dos 15 minutos. Aos 23, Ganso tocou para Martinelli na entrada da área, que deixou para André chutar no cantinho, obrigando Romero a fazer a defesa.

Aos 27, porém, Advíncula recebeu na ponta direita, cortou para o meio e arriscou de fora da área e acertou o cantinho para empatar o jogo.

O Fluminense teve a chance de marcar o segundo aos 48. Diogo Barbosa recebeu com liberdade na área, tentou o chute cruzado, mas a bola foi para fora, e a partida foi para a prorrogação.

Mas na prorrogação surgiu John Kennedy. Aos 8 minutos, Diogo Barbosa lançou para Keno, que desviou de cabeça para John Kennedy bater de primeira da entrada da área para marcar o segundo. Na comemoração, o atacante, que já tinha amarelo, foi expulso por comemorar com a torcida.

Mas o Fluminense não ficou muito tempo com um a menos. No último lance do primeiro tempo, Fabra deu um tapa na cara de Nino e recebeu cartão vermelho depois de revisão do lance no VAR.

Na segunda etapa, precisando do resultado, o Boca voltou a ter domínio das ações. Aos 5 minutos, Taborda arriscou de fora da área, e Fábio defendeu em dois tempos.

Mas, aos 8 minutos, em contra-ataque, Guga recebeu na entrada da área, chutou mal, e a bola caprichosamente bateu na trave.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //