menu

Futebol

12/10/2019


Flamengo x Vasco no Sub-17 termina em pancadaria; rubro-negros acusam rival de citar tragédia do Ninho do Urubu

Empate por 2 a 2 coloca o time da Gávea na decisão com o Botafogo. Estopim para briga teria sido ofensas do goleiro vascaíno Cadu relembrando incêndio que matou dez jovens em fevereiro

Goleiro Cadu do Vasco é o acusado de citar tragédia do Ninho — Foto: Marcelo Côrtes / Flamengo

Um clássico movimentado dentro de campo que terminou em pancadaria generalizada. Assim, Flamengo e Vasco decidiram o adversário do Botafogo na decisão da Taça Rio Sub-17, na manhã deste sábado (12), na Gávea. O empate por 2 a 2 deu a vaga aos rubro-negros, que acusam o goleiro vascaíno Cadu de provocação envolvendo a tragédia do Ninho do Urubu como estopim da briga.

De acordo com relatos dos jogadores do Flamengo, o desentendimento começou após o gol de pênalti marcado por Pedro, para os visitantes, que colocou números finais ao placar. O goleiro rubro-negro Bruno teria retardado o reinício da partida, e o vascaíno Cadu se dirigiu ao banco adversário acusando de atitude de time pequeno. Foi o primeiro bate-boca mais forte.

Ao término da partida, os jogadores do Flamengo retrucaram e provocaram o goleiro com gritos de “eliminado”. Neste momento, segundo os flamenguistas, Cadu respondeu: “Resolvam a dívida de vocês com os meninos que morreram”. Revoltados, rubro-negros partiram para briga.

Arrependido, o goleiro Cadu esclareceu para pessoas do Vasco de que não citou a tragédia no sentido ofensivo ou pejorativo e reiterou a relação de amizade que tinha com os rubro-negros que perderam a vida no Ninho do Urubu,, principalmente o também goleiro Christian Esmério. De acordo com o que o GloboEsporte.com apurou, Cadu falou que o “o clube não podia desamparar as famílias dos nossos amigos que ainda não receberam indenizações”.

Mais tarde, Cadu se manifestou nas redes sociais, pediu desculpas e lembrou de sua amizade com Christian, uma das vítimas no incêndio no Ninho do Urubu.

– Me desculpo pelo grande mal entendido que ocorreu após o jogo de hoje. Volto a destacar que jamais teria uma postura de desrespeito com a memória de grandes parceiros do futebol, inclusive a de um grande amigo que se foi, Christian, no qual foi motivo de meu sentimento exaltado e de cobrança que resultou em uma injusta memória ruim com o sentimento de todos que ficaram neste plano. Perdão a todos pela situação, respeito a todos que se foram, nunca foi, nem será de minha índole o desrespeito – escreveu Cadu.

O Vasco emitiu uma nota oficial:

“O Club de Regatas Vasco da Gama pede desculpas a todos que, justificadamente, se sentiram ofendidos pela declaração de um de seus atletas ao fim do clássico diante do Flamengo, válido pela Taça Rio sub-17. O Clube não compactua com esse tipo de postura em relação a uma tragédia, sobre a qual o Vasco da Gama, desde o início, se mostrou solidário. O atleta reconhece o erro e lamenta profundamente sua ação”.

Com bola rolando, o Flamengo chegou a abrir 2 a 0, com Caio Roque e Pedro Arthur, mas o Vasco igualou na etapa final com Yuri e Pedro. O time da Gávea tinha a vantagem do empate por ter melhor campanha e avançou.


Globoesporte.com