Paraíba

Fim do Jornal Correio da Paraíba: processo de negociação esbarra em contestação do Sindicato dos Jornalistas por redução de indenizações em 50%

Os funcionários não abrem mão de direitos trabalhistas enquanto a empresa alega estar sob abrigo de decreto presidencial


09/04/2020

Portal WSCOM



O processo de negociação para indenização dos funcionários do Jornal Correio da Paraíba com o fim da circulação impressa agora convive com novo estágio de problema depois que o Sindicato dos Jornalistas resolveu contestar a redução em 50% das indenizações.

A direção do Sistema Correio alega termos do decreto presidencial abrigando legalmente as medidas de demissão pelas empresas por conta do novo coronavírus. Entretanto, o Sindicato insiste em argumentar que o fechamento não se deu especificamente pela crise gerada pelo vírus, e quer provar na justiça a existência de problemas anteriores.

De acordo com informações das partes, o impasse também se dá com o pagamento do correspondente ao FGTS ao longo dos anos, uma vez que o Sindicato alega que a empresa está propondo redução sem abrigo legal.

Com o impasse no processo, projeta-se mais tempo de negociação porque, segundo o Sindicato, os funcionários não abrem mão de direitos trabalhistas enquanto a empresa alega estar sob abrigo de decreto presidencial.

Há informações de que juristas têm acionado a Procuradoria do Trabalho para resolver o impasse já levando em conta o argumento de inexistirem perdas do acumulado ao longo dos anos pelos funcionários.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.