Paraíba

Emenda parlamentar de R$ 400 mil garante construção da nova reitoria do IFPB, em João Pessoa

A obra recebeu aporte de R$ 400 mil através de emenda de bancada viabilizada pelo deputado federal Ruy Carneiro

16/09/2020


Imagem divulgação - Deputado federal paraibano, Ruy Carneiro, durante reunião em Brasília

Portal WSCOM

Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) o edital de licitação para a construção da nova reitoria do Instituto Federal da Paraiba (IFPB), em João Pessoa. A obra recebeu aporte de R$ 400 mil através de emenda de bancada viabilizada pelo deputado federal Ruy Carneiro.  

“Recebemos essa demanda do IFPB e imediatamente nos articulamos para viabilizar, através da bancada, esse recurso tão necessário para o Instituto. O prédio da reitoria abriga diversos serviços administrativos do IFPB e sua reforma era necessária há anos. Com isso, contribuímos com essa importante instituição e para a formação técnica e profissional de tantos jovens que lá estudam”, ressaltou o deputado federal, que também é pré-candidato à prefeitura de João Pessoa.

Juventude 

O pré-candidato Ruy Carneiro vem ressaltando em sua pré-campanha a necessidade de ações voltadas para a capacitação, qualificação e geração de oportunidades para a juventude. De acordo com dados da PNAD, somente na cidade de João Pessoa, 38 mil jovens nem estudam e nem trabalham. “Essa chamada ‘geração nem-nem’ precisa de mais políticas públicas e de ser incentivada, ter cursos e oportunidades de trabalho”, ressaltou.

Para ele, é preciso oferecer cursos técnicos e de capacitação, além de promover habilidades empreendedoras de jovens e adultos com formação para inovação e gestão de negócios. Ruy ressalta que instituições como o IFPB e as universidades públicas e privadas podem ser os parceiros ideais para fomentar esse processo de qualificação.

Além disso, Ruy pretende expandir as atividades de centros especializados para essa demanda, como o Centro Vocacional Tecnológico, que em sua opinião, não está alcançando todo o potencial de cursos que podem ser realizados. “Dá para fazer mais. Aproveitar a estrutura, aumentar a grade de cursos, reciclar o currículo para oferecer atividades que dialoguem mais com as aptidões tecnológicas dessa juventude”, concluiu.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.