Brasil & Mundo

Em posse, prefeito do Rio anuncia corte nos gastos públicos

Posse


01/01/2013

Após tomar posse nesta terça-feira (1), o prefeito reeleito Eduardo Paes afirmou que conduzirá seu mandato nos próximos quatro anos com olhar mais crítico sobre sua administração, determinando, inclusive, cortes nos gastos da Prefeitura do Rio.

"Todos os governos acumulam ‘gordura’ e o meu também deve ter acumulado. Dez por cento dos encargos especiais sofrerão corte linear. Estamos estabelecendo também redução linear dos contratos públicos. Vamos estabelecer, ainda, regras mais rígidas e claras para qualquer pedido de aditivo que implique aumento de custos contratuais”, afirmou o prefeito Eduardo Paes.

De acordo com o secretário da Casa Civil, Pedro Paulo, a medida será implementada, imediatamente, por todas as secretarias do governo municipal e já vale a partir do próximo vencimento. Segundo ele, os cortes devem gerar uma economia de R$ 65 milhões por ano aos cofres públicos municipais.

Dentre as novas medidas de gestão, Paes afirmou que cargos estratégicos serão ocupados quase em sua totalidade por servidores públicos. Em análise, foram identificados 170 cargos de responsabilidade. Destes, 80% deverão ser destinados a servidores, detalhou o secretário Pedro Paulo.

As determinações integram um pacote de cerca de 40 decretos publicados nesta terça-feira no Diário Oficial do Município.

Educação, Saúde e Transporte

Considerando a educação uma das prioridades deste mandato, o prefeito destacou o projeto “Fábrica de escolas”, no qual serão criadas quase 277 unidades com ensino integral até 2016.

Na área de transporte, a principal medida será a implementação do bilhete único integrado com as barcas e o metrô.

Na Saúde, Paes lembrou a medida anunciada, na sexta-feira (28), de adotar o ponto biométrico nas unidades municipais para controlar a frequência de médicos. Além disso, segundo o prefeito, haverá investimento na contratação de novos profissionais.

“Vamos continuar suprindo a deficiência de pessoal. No primeiro mandato, crescemos em 7, 8 mil profissionais. Está bom? Não. Falta muito ainda por fazer até porque a cidade do Rio ‘segura’ a demanda também da Região Metropolitana”, destacou Paes.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, tomou posse em torno de 14h30 desta terça-feira (1º), na Câmara Municipal, no Centro da cidade. Em discurso, o prefeito reeleito pediu a contribuição de todos.

"Essa não foi a vitória do Eduardo Paes, mas foi a vitória da transformação. Queremos entender agora a mensagem dos que não estiveram conosco nas eleições. Todos têm a contribuir", disse o prefeito.

Antes da cerimônia do prefeito, os 51 vereadores eleitos tomaram posse por volta de 11h desta terça-feira (1º). De acordo com o regimento da Casa, a sessão foi presidida pela vereadora mais votada no pleito de 2012, Rosa Fernandes (PMDB).

Após a posse dos vereadores, foi realizada a eleição da Mesa Diretora da Casa. Em seguida, o presidente da Câmara Municipal, Jorge Felippe (PMDB) foi reeleito e deu posse ao prefeito Eduardo Paes. As atividades legislativas terão início no dia 15 de fevereiro.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.