Política

Em Brasília, repercute ‘picuinha’ do governador de querer humilhar prefeito de S

CRISE NO PALANQUE

06/02/2013


Funcionários graduados do Palácio do Planalto ainda repercutem, em Brasilia, os procedimentos adotados pelo governador Ricardo Coutinho de querer impor a instalação do palanque para assinatura de convênio no valor de R$ 55 milhões defronte à Câmara Municipal, onde o chefe do executivo impôs derrota ao prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira, que não aceitou e propôs outro local. Diante da sugestão do Ministro Aguinaldo Ribeiro de fazer o evento em lugar neutro, defronte ao Banco do Brasil, o governador mandou o Corpo de Bombeiros gerar inspeção na nova alternativa de local produzindo interdição temporária,  mas acabou tendo de aceitar a opção para onde se dirigiram as autoridades.

Conforme relato de um assessor na área política, a escolha do local pelo governador parecia dar cunho político – partidário, em face da crise entre vereadores e prefeito local, como a prestigiar a Oposição a Reginaldo Pereira, que reagiu acionando o secretario Ricardo Barbosa dizendo que não aceitava a opção e propunha outro lugar.

Diante da crise estabelecida, o Ministro das Cidades recorreu ao assessor do governador propondo lugar neutro com outra alternativa escolhendo a frente do Banco do Brasil de Santa Rita – local não aceito pelo chefe do executivo estadual levando – o a acionar o Corpo de Bombeiro, cuja ação provocou a interdição por alguns minutos.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.