Esporte

Ecclestone deixa Brasil rumo à Suíça devido ao aumento do número de casos de coronavírus

Ex-todo-poderoso da Fórmula 1 estava numa fazenda no interior de São Paulo com a esposa Fabiana Flosi, que está grávida; ambos foram para um chalé em Gstaad em jato particular

20/05/2020


Bernie Ecclestone no GP de Abu Dhabi de 2018 — Foto: Getty Imagens

GE

Ex-detentor dos direitos comerciais da Fórmula 1 e todo-poderoso da categoria, Bernie Ecclestone deixou o Brasil rumo à Suíça devido ao aumento do número de casos de coronavírus no país. O ex-dirigente, de 89 anos, viajou num jato particular com a esposa, a brasileira Fabiana Flosi, que está grávida de um menino.

Ambos estavam isolados numa fazenda em Amparo, no interior de São Paulo, onde têm uma extensa plantação de café. Ecclestone tomou a decisão devido à curva crescente da doença no Brasil e ao fato de o nascimento do bebê estar previsto para o mês que vem. O casal viajou para a cidade de Gstaad, onde Bernie tem um chalé.

– Nesse caos brasileiro com hospitais superlotados, nosso filho não poderia nascer em junho. Felizmente, não há problemas na Suíça – disse Ecclestone ao jornal suíço “Blick”.

Há duas semanas, Ecclestone declarou que não saía da propriedade nem para fazer as compras mais necessárias do dia a dia. O ex-dirigente também disse que os empregados estavam com o casal no interior da fazenda.

Após comprar a equipe Brabham, em 1971, Bernie Ecclestone ganhou força na Fórmula 1 como chefe da Associação das Equipes (Foca). Negociador implacável, passou a controlar os contratos comerciais das escuderias e, depois, da própria F1. Deixou o comando da categoria em 2017 após a venda da F1 para a Liberty Media, grupo americano. Ecclestone completará 90 anos no dia 28 de outubro.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.