Cinema

Documentário “Lula”, de Oliver Stone, é aplaudido em Cannes


19/05/2024

Portal WSCOM



O documentário “Lula”, dirigido pelos cineastas Oliver Stone e Rob Wilson, teve sua aguardada estreia no Festival de Cannes na noite deste domingo. Parte da mostra “Sessões Especiais”, o filme foi calorosamente recebido pelo público, que lotou a sala Agnès Varda, composta por espectadores de diversas nacionalidades, não apenas brasileiros.

Siga o canal do WSCOM no Whatsapp.

Apresentando o filme, Oliver Stone falou sobre a importância do presidente Lula, destacando sua origem humilde e a trajetória de superação.

“Este filme é sobre uma pessoa muito especial no mundo hoje. Acho que ele é um dos únicos líderes que é da classe trabalhadora, que veio da base, que aprendeu a ler tarde. Ele realmente lutou para ser quem ele é. E ele luta mais ainda no filme. Por favor, eu admiro este homem profundamente. E eu sei que muita gente o odeia. Eu não acho que vocês o odeiam. Por favor, não o odeiam muito porque ele tem uma alma maravilhosa”, declarou Stone.

Conhecido por obras impactantes como “Platoon” (1986), “JFK” (1991) e “Nascido em Quatro de Julho”, Stone tem uma carreira marcada por filmes politizados e críticos. Além disso, ele demonstra grande interesse por documentários, abordando questões importantes da América Latina em filmes como “Ao Sul da Fronteira”, que explora os movimentos políticos que elegeram líderes de esquerda na região no início do século 21.

Em “Lula”, Stone investiga a trajetória singular de Luiz Inácio Lula da Silva, desde sua infância pobre em Pernambuco até sua ascensão como um líder político de destaque. O documentário, direto e didático, narra sua chegada a São Paulo, sua formação profissional, o acidente de trabalho que lhe custou um dedo, sua entrada no movimento sindical e a fundação do Partido dos Trabalhadores (PT). Definido pelos produtores como um “feel good movie”, o filme surpreendentemente consegue transmitir uma sensação positiva, apesar dos desafios políticos que Lula enfrentou, incluindo a Lava Jato, o impeachment de Dilma Rousseff, sua prisão e a eleição de Jair Bolsonaro, concluindo com a retomada da democracia.

A reação da plateia foi entusiástica, com muitos aplausos e gritos de “obrigado” para Stone e sua equipe. Alguns espectadores ainda entoaram “Olê olê olá Lula” enquanto o cineasta deixava a sala. Agradecendo aos presentes, Stone respondeu: “Vocês fizeram um ótimo trabalho”.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //