Música

Dida Fialho analisa novo álbum de Jarbas Mariz, “A Vida Insiste em Brotar”, que reflete sobre resiliência e renovação em meio à pandemia


19/04/2024

Portal WSCOM



A VIDA INSISTE EM BROTAR

Por Dida Fialho

Quando a semente da criação é plantada em terras férteis com o díspar da arte e o dispor cultural, Jarbas Mariz soube regar e no seu jardim de amigos floresceu fãs.

Com as rédias nas mãos, teve êxito em entender logo cedo que o sonhado sucesso é na verdade uma gangorra que sempre sobe e desce.

Em uma vida inteira vocacionada e dedicada, aferiu a audição, e apurou o tato, refinando os conceitos, permitindo produzir com regularidade, sua arte musical com eficiência.

A experiência foi adquirida desde a década de 60, quando tocava em conjuntos de bailes, mostrando-lhe o senso comum, trabalhando em grupo e recebendo influências que serviram mais tarde para o exercício experimental de construir com talento sua música autoral.

Em incontáveis projetos realizados fez parcerias com: Lula Cortês, Zé Ramalho, Chico César, Alceu Valença, Alex Madureira, Pedro Osmar, Dida Fialho, Ivan Santos, Liss Albuquerque, Fuba, Cátia de França, Jackson do Pandeiro, João do Vale, Marinês e outros artistas.

Seu doutorado empírico se deu nas estradas acompanhado do tropicalista Tom Zé. Em sua banda ocupou destaque por trinta anos, e na convivência com os amigos músicos criaram arranjos progressistas, com sonoridades genuínas, formando assim um repertório, hermético e eclético.

Em seu mais recente trabalho autoral, o mineiro Jarbas Mariz, criado em João Pessoa, produziu com Daniel Maia, “A Vida Insiste em Brotar”.

Neste CD duplo, usaram como pano de fundo toda catarse coletiva vivida no momento pandemico, quando mascarados assistíamos a todo instante o enterro de muitos.

Foram mais de setecentas mil pessoas mortas. Vivemos a dor e o sofrimento em um país que, à época, estava totalmente desgovernado.

Cada uma das dezenove faixas são diversificadas com potencial gosto popular.

Destaco três músicas:

1) “Súplica Cearense”, clássico popular dos compositores Gordurinha e Nelinho, ganhou nova interpretação com Jarbas (sempre achei essa música um hino nordestino).

2) “Pandeiro do Baixinho”, hilária composição de Alex Madureira, onde relata o humor de “pavio curto” do pandeirista, conhecido por todos nós aqui no meio musical paraibano.

3) “Nada Natural”, crônica composta sobre o dia a dia da Pandemia. Primeira faixa do CD (1).

Nossa parceria “Nada Natural” teve muitas curtidas nas redes sociais, e ganhou muitos comentários.

Acompanhado da Banda Tutano, Jarbas Mariz fez lançamento em Sampa e agenda outras apresentações em curso.

“A Vida Insiste em Brotar” traz um recado claro, nos fazendo lembrar que tudo se recria, se renova e mesmo com nossas dores existenciais, “o novo sempre vem”.

Serviço:

CD produzido por: Jarbas Mariz e Daniel Maia.
Produção executiva: Angela Garcia.
Capa e projeto gráfico: Marcelo Mariz.
Edição/mixagem em home office: Daniel Maia e Izaías Amorim.
Masterização: Beto Mendonça/Estúdio 185
Ilustrações: Jarbas Mariz Filho.
Fotografia: Arnaldo Torres.
Lançamento: Pôr do Som.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //