Paraíba

Desembargador Ricardo Porto presta homenagem ao médico Augusto de Almeida Filho

O médico Augusto Almeida Filho nasceu em João Pessoa, em 27 de março de 1935, e faleceu, aos 79 anos, no dia 19 de junho de 2014. D


29/05/2024

Portal WSCOM

O desembargador José Ricardo Porto fez um pronunciamento na sessão do Pleno do Tribunal de Justiça desta quarta-feira (29) homenageando a memória do conceituado médico Augusto de Almeida Filho. A iniciativa do desembargador foi após tomar conhecimento de um artigo escrito pelo jornalista Abelardo Jurema Filho.

“O artigo do jornalista Abelardo Jurema retrata com fidelidade a personalidade do Dr. Augusto, um homem que convivia com todos, com alegria e com uma inteligência privilegiada”, afirmou. Na ocasião, o desembargador apresentou Voto de Aplauso ao jornalista pela publicação do artigo, que foi aprovado por unanimidade.

Segundo o texto do jornalista, Augusto de Almeida “era  médico por vocação, humanista por formação e cirurgião pelo fascínio que essa atividade lhe proporcionava. Atender pacientes entre a vida e a morte, em situação limite, onde não se tem o direito de errar e uma decisão equivocada pode comprometer o seu trabalho e a perda de um ser humano, era o seu grande desafio. O bisturi era o instrumento de trabalho com o qual o dr. Augusto Almeida Filho operava milagres com a precisão de suas mãos hábeis e a capacidade dos seus conhecimentos científicos”.

O jornalista Abelardo Jurema ressalta, ainda, que como pai, marido e chefe de família, ele era uma figura exemplar. “Romântico, ao lado do grande amor de sua vida, a sua esposa Fátima, com quem dançava apaixonadamente nos salões do Jangada Clube, gostava das reuniões sociais que frequentava com assiduidade e bom humor. Como médico, exercia a profissão com a paixão e a paciência de um monge beneditino. Como amigo, conseguia encantar a todos com a sua gargalhada prodigiosa, as suas histórias e, sobretudo, com o seu caráter e personalidade íntegra, justa e generosa”.

O médico Augusto Almeida Filho nasceu em João Pessoa, em 27 de março de 1935, e faleceu, aos 79 anos, no dia 19 de junho de 2014. Deixou três filhas: Rose Peixoto de Almeida Viana, Isabela de Almeida Ramos e Fernanda Peixoto de Almeida e um filho, o médico cirurgião Augusto Almeida Júnior, que acompanha os passos do pai, além de oito netos e netas.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //