Política

Chiquinho Brazão tem prisão mantida pela Câmara dos Deputados; confira como votou cada parlamentar paraibano


11/04/2024



A prisão do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), acusado de ordenar o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, foi mantida após obter 277 votos favoráveis na Câmara, superando a maioria absoluta necessária de 257. Com um total de 12 votos possíveis, 5 deputados paraibanos votaram a favor da prisão, enquanto 2 se posicionaram contra, e 5 se abstiveram de votar.

Entre os paraibanos, os deputados Cabo Gilberto e Wellington Roberto, ambos do PL, votaram contra a prisão. Os deputados Damião Feliciano, Hugo Motta, Murilo Galdino, Romero Rodrigues e Ruy Carneiro optaram pela ausência.

Por outro lado, os votos favoráveis vieram de Aguinaldo Ribeiro (PP), Luiz Couto (PT), Mersinho Lucena (PP), Gervásio Maia (PSB) e Raniery Paulino (Republicanos). Este posicionamento da bancada paraibana refletiu diretamente no resultado da votação, contribuindo para a decisão final de manter Brazão sob custódia.

A Câmara seguiu a recomendação da Comissão de Constituição e Justiça, baseando-se no parecer do deputado Darci de Matos, que defendeu a prisão preventiva de Brazão por envolvimento em atos de obstrução à Justiça e vínculos com organização criminosa.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //