Esporte

Dança do toré e apresentações culturais abrem Jogos Indígenas 2023 na Baía da Traição

Os Jogos contam com mais de mil participantes de todas as faixas etárias de aldeias dos municípios de Marcação, Rio Tinto, além da Baía da Traição, que é a sede dessa edição.


29/11/2023

Os Jogos Indígenas 2023 acontecem na Baía da Traição até domingo (Foto: Divulgação/Secom-PB)

Portal WSCOM



Com a dança do toré e várias apresentações culturais típicas potiguaras, a abertura dos Jogos Indígenas 2023 ocorreu nesta quarta-feira (29) na aldeia São Francisco, no município de Baía da Traição. O cacique Esdras foi responsável por conduzir a tocha enquanto Itapena Silva, da aldeia anfitriã, realizou o juramento do atleta.

O evento, organizado pelo Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) em parceria com a Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh), será encerrado no domingo (3) com uma vasta programação nos períodos da manhã e tarde. De acordo com a organização, os Jogos contam com mais de mil participantes de todas as faixas etárias de aldeias dos municípios de Marcação, Rio Tinto, além da Baía da Traição, que é a sede dessa edição.

“Investir na cultura indígena e fomentar o esporte dentro de suas aldeias é algo que merece ser destacado, pois esse evento vai mais além do que simples disputas, porque contribui para a saúde e também para inclusão. Por isso, o Governo do Estado tem esse olhar especial para esses povos, que representam de fato a origem do Brasil”, disse Pedro Matias, secretário executivo de Juventude, que representou o secretário Lindolfo Pires, na abertura.

 

WhatsApp Image 2023-11-29 at 12.20.44.jpeg

WhatsApp Image 2023-11-29 at 12.20.43 (3).jpeg

WhatsApp Image 2023-11-29 at 12.20.43.jpeg

WhatsApp Image 2023-11-29 at 12.20.42.jpeg

 

Os Jogos Indígenas 2023 também contam com o apoio das prefeituras municipais de Baia da Traição, Rio Tinto e Marcação. As modalidades em disputa são: canoagem, cabo de guerra, corrida de tora, arco e flecha, futebol, natação e mini maratona. “É importante manter a tradição das modalidades originais indígenas, bem como as convencionais, o que deixa os Jogos mais movimentados”, frisou Sandro Gomes, cacique geral das aldeias potiguaras.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //