Paraíba

Crack chega às escolas de João Pessoa envolvendo crianças de 7 anos, diz conselh

DROGAS


29/03/2013

O Conselheiro Tutelar Luiz Brilhante (foto) revelou em contato com a reportagem do WSCOM que anda muito preocupado com a incidência de casos registrados nas escolas municipais de João Pessoa envolvendo crianças a partir de sete anos já envolvidas com o Crack gerando problemas nos estabelecimentos educacionais, sobretudo aos professores.

Ele considera que, conforme depoimentos dos profissionais envolvidos no assunto, os registros mostram que cada vez mais diminui a idade de iniciação ao uso da droga. Ele atribui um outro sério problema ao conflito familiar entre pais e alunos – os dois casos significando 80% dos fatores de problemas vivenciados nas escolas.

– Está virando fato corriqueiro de se flagrar criança portando Crack e isto é muito preocupante porque gera absurdos nas relações entre alguns alunos e professores até porque volta e meia alguns deles são flagrados com armas – desabafou o Conselheiro Tutelar.

Neste particular, ele defendeu a medida proposta pela promotora de Justiça, Fabiana Lobo, autorizando a inspeção das bolsas e dos alunos no acesso às escolas, entretanto, enfrenta adversidade de entidades não – governamentais. “Esta medida precisa ser adotada porque qualquer dia desses vamos conviver com uma tragédia”.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //