Política

Saída da FORD do Brasil é alerta preocupante, pois simboliza grave tendência industrial diante do Governo sem planejamento e rumo

13/01/2021


Na imagem, o jornalista e analista político Walter Santos (Portal WSCOM)

A rigor, estamos iniciando o terceiro ano do Governo Bolsonaro registrando diversos ensaios de sérios problemas gerados pela conduta da gestão brasileira no trato, por exemplo, da grave crise sanitária sem saber conduzir vacinas para resolver a Covid-19, os efeitos das queimadas, os atropelos na relação comercial com a China e, agora, o sério problema econômico e social com a retirada da FORD do País. Isto sem contar o fim do auxílio emergencial a colocar milhões abaixo da linha de pobreza.

São vários os fatores a gerar tantos problemas de uma só vez, lembrando que, como disse o governador da Bahia, Rui Costa, afetado com o fechamento da fábrica de Camaçari, pelos argumentos dos diretores da FORD, outras grandes indústrias automobilísticas também se prepararam para deixar o País.

Ora, esta projeção da FORD sinaliza que as políticas públicas do Governo se apresentam ineficazes, algo que a Argentina tem sabido adotar tanto que receberá toda a produção da indústria americana, portanto, há algo grave em curso motivado pela incapacidade da atual gestão gerando instabilidade e desconfiança dos investidores.

A esta altura do campeonato já passando da metade do governo não há uma única menção clara e consiste de planejamento em nenhuma área, a partir da economia travada sem as reformas, da saúde sinalizando caos, com educação sem rumo, políticas ambientais trágicas e relacionamentos externos em derrocada.

Trocando em miúdos, como diria Maria Júlia e sua sabedoria no bairro da Torre, quem planta vento colhe tempestade.

CONFIRA O VÍDEO:

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.