Paraíba

O vírus, a vida e a cura

16/03/2020


Na imagem Gil Sabino

Nesses dias em que o assunto passou a ser o Coronavírus, a pandemia mundial, segundo a OMS, escutamos diversas opiniões, assistimos a várias e intermináveis e assustadoras reportagens de televisão e naturalmente nos colocamos em posição de perplexidade, de ansiedade, até mesmo de estresse, quando em verdade deveríamos posicionar de forma segura, serena, em harmonia e sem medo de ser feliz.

Pois bem, essa postura de estressar diante do volume incomum de informação seria assim, uma das formas de facilitar o acesso do vírus aos nossos corpos. Justamente porque fragilizados, nos colocamos à disposição das tempestades de energias negativas que nos atacam lado a lado, o tempo todo. Na defensiva, colocamos a dúvida, nosso sistema imunológico cai, daí tornamo-nos presa fácil para o ataque viral.

Mente sã, corpo são. Já nos ensinavam os velhos espíritos…

Tudo bem que desejamos que isso passe logo, e que o resultado seja escaparmos do pior, ou seja, a morte. Tudo passa, é claro, mas muita vez arrasta e sai levando muita coisa de valor, inclusive, a vida. Importante nessa hora observarmos que não somos senhores da vida. Somos mesmo frágeis, pequenos, miúdos de pensamento. Gostaríamos de ser super heróis. De poder com tudo que viesse nos ameaçar a vida. Mas, na realidade não acontece bem assim.

Enquanto discutimos as questões de fragilidade e porque não precavemos do mal, porque ainda vivemos numa situação de vulnerabilidade, tanto ricos, como pobres e miseráveis, tudo num só barco. Quando assistimos nossa impotência diante do câncer, da cardiopatia, diabetes e outras doenças, e quando não encontramos respostas para erradicar simples vírus capazes de ser combatidos com água e sabão; por outro lado, o mundo se contorce com a queda das bolsas de valores. O mundo capitalista que imaginava ser o centro do poder, de repente, se vê também acuado com a ação de um simples e frágil vírus, que chega derrubando seus conceitos, seus números, suas estimativas, suas estratégias.

Sim, se por um lado oscilam e caem as bolsas de valores de todo o mundo, e eventos internacionais e regionais são cancelados trazendo o prejuízo de bilhões de dólares, por outro crescem as vendas de álcool gel, máscaras, movimentam os números dos laboratórios e farmácias e supermercados e muito mais… As pessoas correm, como que quase loucas, de um para outro lado, em busca de se protegerem sem saber ao certo para onde ir. Ficar em casa, cumprir a quarentena? O que fazer?

Enquanto nações se preocupam em gastar trilhões de dólares com armamento e capacitação para guerras, instrumentos nucleares e outros artefatos, esquecemo-nos de cuidar e precaver para a chegada dos vírus do HIV, Ebola, Zyca vírus, Chikungunya, a Gripe Espanhola, e outros. Esquecemos o cuidar da higiene pessoal, de projetarmos nossos sistemas sanitários, de investirmos nas pesquisas e equipamentos da medicina hospitalar, e protegermos a vida. E pagamos um preço muito alto, como agora, com a queda das bolsas, com a soma que teremos de desembolsar para tratar a pandemia. Um custo que varia entre trilhões de dólares e vidas que não voltarão nunca mais.

Sim, já é tempo de aprender, como nos ensina a medicina alternativa, a cuidar da mente e do corpo e tornar-se mais saudável. Um vírus não vive sem as células que emprestamos para que a sua ação seja completada. Um corpo de células energéticas não aceitaria a invasão viral se não estivesse vulnerável, orbitando entre o poder negativo que se apropria da mente e abre espaço para que o mal considere rastrear sua saúde. É tempo de estressarmos menos e cuidar de maneira correta o que pensar, e pensar positivamente, para sairmos da faixa de vibração deletéria e transcender. É tempo de abrirmos nossas mentes, nosso quasar, para captar emanações fluídicas, e ampliar nosso campo de luz, e evoluir porque somos vida e cura.

* Até o momento em que encerramos esse texto, eram confirmados em todo o mundo 153.648 casos de infecção por Corona vírus, com 5.746 mortes, em 146 países.

 

Amanhã, combinamos, diante da ameaça de possível contágio com corona vírus, meu filho não vai ao treino de futebol nem a escola. Mas tudo passa…

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.