Paraíba

O papel e influência da Mídia; a dura realidade digital e o mercado de comunicação tomado de invasores

12/01/2020


O multimídia Walter Santos (Foto: Arquivo)

O advento da internet seguido da onda das redes sociais solapou de vez o predomínio dos veículos de comunicação tradicionais gerando por trás da redemocratização do acesso aos meios uma gama de oportunidades, a invasão do segmento por gente despreparada, logo a nova realidade está a exigir parâmetros para separar conteúdo de informação qualificada do lixo movido a fake news.

O Portal WSCOM, primeiro site de webjornalismo do Estado da Paraíba, há tempo convive com o processo de mutação, remodelagem e coisificação do mercado sempre se reinventando e apostando na ética e na postura profissional correta para ter, como acaba de ser anunciado pelo Google ANALYTICS, com mais de 1,2 milhão de acessos a liderar o segmento.

Ultimamente, a conjuntura se agravou com medidas do governo Bolsonaro implodindo a regulamentação da profissão de jornalista, radialista permitindo assim a invasão legalizada do segmento por pessoas despreparadas. Pior: a maioria ocupando espaços atribuídos até então aos profissionais formados nas Universidades.

É PRECISO ADOÇÃO DE PARÂMETROS

Os Organismos públicos de contratação de mídias já dispõem de regras adotadas pelo Tribunal de Contas exigindo comprovação de audiência por órgão reconhecido, a exemplo do Google ANALYTICS, além do mais não é justo que um endereço de site com 1 só pessoa diferentemente de estrutura de empresa tenha o tratamento político em detrimento de fator de mercado.

A AMIDI liderada pelo multimídia Heron Cid bem que poderia ter avançado no diálogo e encaminhamento de regras e estratégias já definidas pelo TCE para que as Secretarias de Comunicação respeitem esse balizamento gerando tratamento mercadológico a assegurar aos titulares dessas Pastas o uso correto das verbas publicitárias sem a imposição apenas política. Ninguém aguenta assim.

CASO ASSEMBLEIA

Janeiro chegou com a Assembleia Legislativa do Estado em condições legais para deflagrar novo reforço ao mercado daí também ser importante zelar pelas regras exigidas pelo TCE no incremento de novas campanhas.

Urge a adoção de medidas dentro dos parâmetros de mercado, repito, de forma impessoal.

ÚLTIMA

“O olho que existe/ é o que vê…”

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.