Geral

O LUGAR 6

05/12/2017


Foto: autor desconhecido.

{arquivo}

Sandoval Fagundes costumava esfregar o rosto como quem desejasse melhorar a visão, limpar os olhos, espalhar o cansaço, inspirar-se, e eu olhava aquele movimento imaginando que cada vez que ele fizesse isto logo viriam novas imagens porque daí posicionava as mãos no papel com lápis cera e saía esfregando de maneira que o resultado eram formas e desenhos lúdicos e começa ali uma relação artística e cultural tanto para ele como para mim, que o admirava… na verdade eu corria pra casa e também tentava imita-lo nos desenhos que fazia. Éramos vizinhos, a época era final da década de 60 para início dos anos 70 e os hippies e os Beatles eram os assuntos do mundo…


50 anos se passaram e nos reencontramos, e numa madrugada de conversas entre tintas e objetos no atelier agora chamado de olugar6, pude ver a evolução daquilo que o menino projetava como futuro. Uma vida inteira amadurecendo através da arte. Agora ele escreve poemas, toca, canta, pinta, desenvolve as mais lindas esculturas que talvez Da Vinci, se por aqui estivesse, muito gostaria de vivencia-las…


Confesso que sou mesmo impotente para escrever sobre arte, mas o meu olhar continua a entender Sandoval como um dos mais importantes artistas que a Paraíba já produziu, um como que indizível de traduzir, com um trabalho internacional de ver e uma data luz: 60 anos.


Sem muito conversa, vamos lá, dar e receber esses presentes de nobreza e valor maior nas artes. Olugar6 fica na rua Quintino Boaciuva, torre – veja link
  https://m.facebook.com/places/map.php?id=102789630279462


 Gil Sabino é jornalista e gestor de marketing – [email protected]
 

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.