Walter Santos

Multimídia e Analista Político.

Política

Marcelo Queiroga atrai grave responsabilidade por atraso e baixo índice de vacinação no Brasil politizando posição


13/09/2021

Marcelo Queiroga e Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)

Ninguém de bom senso ignora que o perfil e performance do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é bem mais qualificada do que o ex-ministro Eduardo Pazuello, mesmo assim ele começa a deixar escapar que a interferência politico-ideológica de Jair Bolsonaro começa a interferir e, de certa, afetar sua condição de médico qualificado.

Ao não oferecer claramente meios e condições da vacinação no Brasil para sair do pequeno patamar de 34% de vacinados com registro efetivo de falta injustificável de novas quantidades para chegar aos 221 milhões de brasileiros, ele corre riscos de sujar sua carreira.

Até agora, Marcelo Queiroga não quis ou não soube gerar uma coordenação nacional de imunização eficiente para ampliar a quantidade maior possível e isto termina interferindo no futuro do Brasil, em especial com efeitos na economia.

Em síntese, mesmo capaz profissionalmente, Marcelo Queiroga parece afetado pelo envolvimento ideológico e político para ser candidato do Bolsonarismo, entretanto os últimos fatos lhe envolvem com grave problema sanitário. E nada disso tem a ver com os governadores.

Ele colherá o que está plantando.

 

NÚMEROS

Em Portugal, já são 80% de pessoas vacinadas, enquanto no Brasil 34%. Absurdo.

É indispensável adquirir mais vacinas.


O Portal WSCOM não se responsabiliza pelo conteúdo opinativo publicado pelos seus colunistas e blogueiros.
Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.