Política

Lula pauta a agenda política no Pais, enquadra e define Bolsonaro como líder perdido; ao final, demonstra preparo como poucos na política


02/04/2021

Tudo bem que setores da Grande Mídia fingem de mentira ignorar Lula, mas neste 1º de abril não vingaram mentiras sinceras pela data posta, e sim, a performance do ex-presidente Lula pontuando seu conhecimento de causa sobre a realidade brasileira, como também universal, com visão holística e global em nível de poucos ousando existir na atualidade.

A entrevista na BandNews concedida ao jornalista Reinaldo Azevedo expôs um Líder politico com dimensão tamanha, que desde quando inocentado pela Justiça no caso Lava Jato, passou a pautar a agenda política no País  enquadrando Bolsonaro no seu papel extravagante, atrasado e isolado, da mesma forma que implodiu a curto prazo outra opção à sucessão de 2022, mesmo ele negando o óbvio.

Está evidente que Lula se aprimorou tanto na essência comportamental de até saber negar a candidatura consequente que, de forma compreensível noutro plano, enquadrou Bolsonaro pela sequência de tantos erros e absurdos – nenhum pior do que fomentar o genocídio de caso pensado na atual conjuntura.

DOMINIO GLOBAL

Durante às 1h20 de conversa franca, Lula esbanjou capacidade para até dialogar com Joe Biden, Macron, Ângela Merkel e Xi Jiping sobre a urgência do G-20 construir solução conjunta para combater a Covid em ação global, a partir de vacinação mais ampla possível diante do enfrentamento entre a natureza do vírus e a sobrevivência do humano.

São muitos ângulos importantes a tratar como saldo das muitas falas e abordagens conceituais de peso na entrevista, entretanto ficou evidente que a BAND furou o cerco do isolamento imposto pela Grande Mídia – algo que, na sequência, é só uma questão de tempo “obrigará” o sistema Globo a reconhecê-lo e acatá-lo como líder de dimensão global.

Em síntese, não há como negar o divisor de água entre a realidade antes e depois de Lula elegível em 2021, logo ele com domínio discursivo e raciocínio lógico, profundo e amplo, somente possível à quem o País leva a ser ungido para mostrar na forte crise como se faz em favor da governabilidade diante da maioria no exercício do Poder.

Ele provou estar pronto para nova fase do Pais.

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.