Gil Sabino

Jornalista e assessor de imprensa.

Geral

ESTRELISMO X PROFISSIONALISMO


13/06/2017

Foto: autor desconhecido.

Durante anos trabalhamos com artistas nacionais do porte de Gonzaguinha, Clara Nunes, Fevers, Blitz, Djavan, Nando Cordel, Chico César, Luiza Possi, Jorge Vercilo e muito outros. Foi a época em que, contratado da gravadora multinacional EMI Odeon, depois na BMG Ariola, Sony, e por último a Atração Fonográfica, de São Paulo, saí da Paraíba para só voltar após 33 anos de experiência lá fora.


Faço esse registro para deixar entender que aprendemos um pouco na área de comunicação, rádio e televisão, especialmente viajando com produção de shows e outras ações de marketing. As coisas mudaram, é certo, as tecnologias envolvidas avançaram. Porém, temos observado na disposição profissional de nossos artistas de encarar o dia-a-dia em busca do tão desejado sucesso.


Desde a organização do lar, suas ideias, seu planejamento – aonde querem ir e chegar, o relacionamento com artistas do meio, parcerias, cursos, eventos, viagens, enfim, tudo que possa somar a seu favor trará o benefício e a recompensa necessários.


Embora saibamos o desejo de todos os artistas de chegar lá, no topo do sucesso, é preciso humildade para entender os processos, degrau a degrau, desde a disciplina de horários e compromissos que devem ser agendados e cumpridos a rigor, chegar pontualmente nas horas marcadas. Como buscar ajuda profissional, assessorias de comunicação e produção, nunca deixar de ensaiar bastante e estudar música, artes cênicas, fazer pelo menos uma faculdade para desempenho da informação e do conhecimento e procurar manter-se atualizado

.
Nossos artistas, na maioria, não compreendem que vestir bem para apresentar-se, tratar da pele, cabelo, saúde, cuidados essenciais, também influenciam no trato da profissão. Quando solicitamos uma entrevista, dando oportunidade de promoção e divulgação de seu nome, seu trabalho e sua imagem, rara vez dispõem de material para auxiliar na produção. Uma fotografia, um clipe, um pequeno press-release com dados falando de sua história e sua música, sua arte. Pior, colocam dificuldade de agenda, e até chegam a faltar, ou desmarcar em cima da hora, deixando toda uma equipe, estúdio e produção, a ver navios. Total falta de respeito.


Duvidamos que façam o mesmo caso sejam chamados para um programa nacional da TV Globo. Mas a realidade é que não levam a sério nem os próprios amigos e muita vez agem com estrelismo, com falsas promessas e atitudes frágeis, chegam a dizer com risinhos irônicos que esqueceram e que outro dia aparecerão… Coitados. O sucesso não cai do céu. Enquanto pensar assim, um bom número está correndo para aparecer, e destacar valorizando os espaços disponíveis.


Temos na produção diária do projeto cultural Agenda Viva, exemplos de artistas que perderam o bonde da conversa, que perderam oportunidade de ser indicados para outros programas nacionais de que somos porta voz, com os quais temos contato e bom relacionamento, e estamos dispostos e promove-los. Muito lamentamos essa maneira desprezível de agir, de querer fazer sucesso sem ter o mínimo de atenção de buscar uma forma profissional de comportamento.


Escrevo aqui sem citar nomes preservando e respeitando as fragilidades individuais, até porque não faz parte de nossa postura expor nossos irmãos. Gostaria muito de poder colaborar mais, muito mais, com nossos artistas, gestores, produtores…


Nosso projeto AGENDA Viva, é um que vem trabalhando nesse sentido, de promover, de abrir portas para um maior e amplo relacionamento artístico com comunidades interessadas na arte e na cultura de resultado. Temos sido procurados para pautas importantes a serem reveladas e isso gratifica. É bom sinal de que estamos com foco no caminho certo. Temos agregado valor, temos entrevistado muita gente boa, novos e veteranos talentos, e estamos de portas abertas. Sem estrelismo que leva a nada, e muito profissionalmente antenados para manter uma agenda muito viva. É isso.


Gil Sabino é jornalista e gestor de marketing – [email protected]
 


O Portal WSCOM não se responsabiliza pelo conteúdo opinativo publicado pelos seus colunistas e blogueiros.
Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.