Política

Enfim, a civilidade se impõe no acordo entre Bolsonaro e governadores; faltou alinhar tratamento único à Covid-19

21/05/2020


O presidente da República, Jair Bolsonaro

Há de se registrar como fato relevante o saldo da videoconferência entre o presidente Jair Bolsonaro, os presidentes do Senado e Câmara Federal e os governadores dos 26 estados, além do Distrito Federal, selando acordo para Sanção presidencial do Socorro Emergencial a Estados e Municípios na ordem de R$ 109,5 bilhões, cujo repasse acontecerá até dia 31 deste mês. 

Mas, cá pra nós, como andávamos atrasados no âmbito das relações institucionais que bastou sentar à mesa sem agressões para alinhar condutas e formas para a excepcionalidade dos tempos atuais!  

A postura do governador se São Paulo, João Doria, de convergir e ressaltar o gesto do presidente, bem define a qualidade do encontro. 

AINDA HÁ VETOS 

No contexto, ressalte-se ainda o consenso gerado pelos governadores e o Planalto para convergir o veto de aumento salarial nos âmbitos de estados e municípios, à exceção da Paraíba e Espírito Santo. 

A propósito da videoconferência, deva-se registrar o papel negociador de Rodrigo Maia e Alcolumbre, pois atuaram bem na mediação. 

FALTOU COVID-19

Embora tenha havido avanços, não se pode negar que houve desperdício de tratamento no encontro de alinhamento entre União e Estados na condução de políticas para COVID-19. 

Este é um aspecto importante a merecer novo alinhamento urgente porque tudo passa pelo combate eficiente ao novo coronavírus.

De sorte, que avançamos de alguma forma sem crise ampliada. 

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.