Política

Em pleno tempo de gravidade, a Paraíba sobrevive com gestão de Azevêdo apontando resultados; enfim, o que faz a diferença?


04/05/2021

Na imagem o secretário da Fazenda Marialvo Laureano

Vamos combinar: como superar tantas adversidades nos campos publico e privado diante da Pandemia que nos assola e amedronta? Não se trata de realidade qualquer porque o mundo econômico anda em crise afetando a condição social, daí a Paraíba, como todos os estados, estarem em fase de rearrumação fiscal rigorosa, sem a qual quebra. Não é o caso da Paraíba.

São vários aspectos envolvendo muitos temas num só, como questões sanitárias, estrutura de reação médico-hospitalar mais medicamentar, previsão vacinal, etecetera, diante da realidade econômica e social buscando sobreviver. A fome, o negócio e o emprego são fundamentais.

EQUILIBRIO DE SAÚDE FISCAL

A difícil fase não afetará a projeção fiscal de garantia de pagamento regular dos vencimentos aos servidores estaduais nem do décimo terceiro, cuja provisão financeira está assegurada. É o que revelou o Secretário da Receita Estadual, Marialvo Laureano, numa razoável conversa, acrescentando que há em entendimentos novos processos de contratação de convênios, inclusive com o BNDES.

– A situação de fato é muito grave diante dos efeitos da pandemia, mesmo assim o governo da Paraíba tem feito seu dever de casa para garantir os serviços básicos e o pagamento dos servidores incluindo o décimo terceiro salário- afirmou o secretário.

MAIS INCREMENTO

Marialvo Laureano revelou que o governo João Azevedo anda ampliando os entendimentos para novos empréstimos visando a modernização da máquina administrativa e a atração de novos investimentos em áreas básicas como saúde, educação, infraestrutura e cidadania.

RATING ‘A’ – O secretário entende que a atuação fiscal da Paraíba tem gerado reação positiva do Tesouro Nacional podendo até junho consolidar a nota A do rating produzido para aferir as finanças dos Estados.

– Estamos buscando reduzir muito os custeios da máquina para poder atender as urgências da sociedade- completou.

SÍNTESE

Tudo o que estamos vivendo é saldo de gestão se resultados bem resolvido porque sem isso estaríamos diante de uma tragédia muito maior do que a sanitária, onde já perdemos mais de 400 mil irmãos no país.

Em sendo assim, João Azevedo cumpre papel histórico fundamental.

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.