Walter Santos

Multimídia e Analista Político.

Política

Dura ironia e realidade na comitiva de Bolsonaro nos EUA impõe quarentena ao ministro Marcelo Queiroga, positivado para Covid-19


21/09/2021

Tem fato consumado a partir do inusitado da vida e da realidade somente possível em ficção ou, se houver coincidência como ironia do tempo, a exemplo da realidade em que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foi contaminado e testado positivo com Covid-19 nesta terça-feira em plena Nova York.

Antes de qualquer análise é pertinente externar torcida para que o Ministro se recupe rápido e bem, mas já sabendo que precisará passar 14 dias de quarentena isolado em quarto de hotel de Nova York.

Em tempo: um outro integrante da comitiva presidencial também foi acometido.

E AGORA?

A ironia de tudo está no conjunto de fatos dos últimos dias, no qual o ministro acabou sendo vítima do relaxamento, como é comum estar-se estimulado pelo presidente que não tomou vacina, se reuniu com várias autoridades e defendeu na ONU o tratamento precoce com medicamentos considerados ineficazes, bem como criticou o isolamento.

É importante saber na prática como o ministro será medicado, se com remédios ineficazes ou adotará procedimentos farmacológicos recomendados no trato vírus.

SÍNTESE

A torcida ainda é para que outras autoridades não surjam contaminadas por membros da comitiva brasileira, o que se transformaria em vexame internacional.
Pelo sim, pelo não, se faz indispensável ampliar a vacinação, estendê-la aos jovens, ainda usar máscaras e distanciamento para não ser afetado pela nova cepa mortal.


O Portal WSCOM não se responsabiliza pelo conteúdo opinativo publicado pelos seus colunistas e blogueiros.
Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.