Saúde

Coronavírus impõe urgências humanitárias diante se setores movidos à crise do dinheiro com outras intenções

01/06/2020


Ninguém de bom senso ignora a necessidade dos governos estaduais e municipais- exceto ao absurdo adotado pelo governo federal de boicote- de já programar medidas de retomada das atividades econômicas, mas é desonesto e desumano ignorar que há uma tendência se avolumando de muito mais mortes se não cuidar do isolamento.

Não há o que fazer: a urgência da quarentena diante do mortal Coronavírus é situação prioritária, embora muitos dos que só defendem o fator econômico estejam a serviço de fatores ideológicos atrasados puxados pelo presidente maluco.

Na Paraíba, o governador João Azevêdo e o prefeito Luciano Cartaxo agem de forma responsável e acertada em manter o rigor das normas para evitarmos um mar de mortos.

Insistimos neste ponto e pauta porque todos os indicativos e dados do Comitê Científico do Consórcio Nordeste estão seguros e fundamentais para evitarmos o caos pretendido por Bolsonaro.

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.