Gil Sabino

Jornalista e assessor de imprensa.

Cultura

Ainda os Mortos, que vivem além de aqui, pelo Amor de Deus


06/11/2021

*para Glória Vasconcelos (in memoriam)

Espíritos existem? Como se comunicam os espíritos dos mortos? É possível os espíritos intercederem em nossas vidas? É possível enviarmos mensagens para os espíritos dos nossos parentes mortos, para os amigos que partiram dessa vida?

Seria Deus tão injusto ao ponto de fazer cessar a própria criação à sua semelhança? Que é Deus? De onde viemos, para onde vamos, o que estamos fazendo aqui nessa experiência terrena? E lembremos agora, perguntas colocadas na música “Sobre Todas as Coisas” de Edu Lobo e Chico Buarque de Holanda, quando diz: “Pelo amor de Deus, Não vê que isso é pecado, desprezar quem lhe quer bem, Não vê que Deus até fica zangado vendo alguém, Abandonado pelo amor de Deus”…

Onde estariam os nossos poetas, nossos ídolos, Cazuza, Renato Russo, Gonzaguinha, Tom Jobim, Vinícius de Morais, Moraes Moreira, Mamonas Assassinas, Gabriel Diniz?

Para onde teriam ido Leila Diniz, que lutou pelos direito à sexualidade feminina no Brasil, Bertha Lutz, que lutou pela igualdade de direitos políticos e o voto feminino em nosso país, Frida Kahlo, Simone de Beauvoir, Pagu, Maria Quitéria de Jesus, Dandara – a esposa de Zumbi dos Palmares, Joanna D´Arc, Elis Regina, Eva Wilma, Marielle Franco, mulheres que lutaram por direitos sobre seus corpos, sua intelectualidade, suas vidas, e que na maioria foram espancadas, torturadas até por cristãos da época, queimadas, assassinadas e tudo o mais que nos conta a história?

Para onde está sendo recolhida a alma da nossa “Rainha da Sofrência – Marília Mendonça” e as outras quatro pessoas que morreram junto com ela no acidente de avião ocorrido ontem em Minas Gerais?

Pois bem, diante da única certeza que temos da vida, que é o caminho da morte, resta-nos ainda uma esperança, anunciada de forma legal, comprovada por métodos científicos. Falo da continuidade da vida após a morte, e da reencarnação, este último, processo de reabilitação evolutiva concebida pelo Alto, aos filhos de Deus.

Está tudo lá, n’O Livro dos Espíritos, de 1856, autoria do professor e cientista francês Allan Kardec, que através de imenso trabalho coletou respostas de Espíritos de Luz, expressas através de comunicações mediúnicas em diversas partes do mundo. E que, após isto, organizou-as traduzindo-se na Doutrina Espírita. Uma como que leitura educativa de ensinamentos vindos a partir de profundos questionamentos baseados na razão, e não apenas na fé cega e conversas de fanáticos.

Marília Mendonça tem esse significado importante de um sucesso meteórico, urgente, identificado pelo registro do sofrimento, das traições e violências, dos desesperos, das decepções e controvérsias entre homens e mulheres de sua época, temas que justificam também o consumo de suas músicas, e principalmente por seu posicionamento de mulher empoderada em favor das lutas femininas.

Foi assim que alcançou bilhões de seguidores através das redes sociais em todo o planeta. É assim que viverá, forte e atual em nossas mentes, e é esse o legado que constará na sua ficha evolutiva de passagem pela terra, quando sentar para prestar contas do que teria feito da sua vida aqui na Terra.
Segue em paz, garota, agora em festa e junto aos que vivem além de aqui…

Sobre Todas as Coisas
(Edu Lobo – Chico Buarque de Hollanda)


O Portal WSCOM não se responsabiliza pelo conteúdo opinativo publicado pelos seus colunistas e blogueiros.
Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.