Cultura

Agnaldo Timóteo – Mais um grande artista que se vai na conta da Covid-19


04/04/2021

Agnaldo Timóteo, mais um grande nome da mpb que se vai na conta da Covid-19.

          A Covid acaba de levar mais um grande artista na sua conta brasileira de vítimas. Desta vez, Agnaldo Timóteo (84 anos), que surgiu nos anos 60, durante o movimento musical Jovem Guarda, liderado por seu amigo do Rei Roberto Carlos, de quem gravou o grande sucesso “Meu Grito” (1º lugar nas paradas musicais de todo o Brasil), depois, “Deixe-me outro dia, menos hoje” (Roberto e Erasmo Carlos), e iniciara suas aparições em televisão, logo fazendo grande sucesso.

Em 1960 gravou Tortura de Amor, de Waldick Soriano, mas que não fez muito sucesso. Em 1965 estourou nas paradas musicais com “A Casa de Irene”, “A Casa do Sol Nascente (versão de ‘The House of the rising sun’)”, e “Mamãe”, que até hoje toca muito nas rádios.

Com seu vozeirão ilustrado à moda antiga, Timóteo se achava o Frank SINATRA brasileiro, dizia. Não abria pra mais ninguém, nem mesmo Nelson Gonçalves, o campeão do vozeirão. Apesar da Jovem Guarda trazer à tona música para jovens em ritmo de Iê,Iê, Iê e rock n roll, Agnaldo Timóteo conseguiu paralelamente  emplacar seu nome nas paradas cantando músicas românticas.

Daí vieram em 1967, Os Verdes Campos da Minha Terra,  Mamãe estou tão Feliz, em 1969, Eu vou sair para buscar você, e em 1972, Os Brutos também Amam, para seguir em 1975, com A Galeria do Amor, que fazia referência a vida noturna carioca, especificamente a boates de uma galeria em Copacabana, no Rio de Janeiro, onde se reunia público das primeiras expressões LGBT no Brasil.  

Em 1977 foi a vez de Agnaldo Timóteo emplacar cantando MPB, com a canção Olhos nos Olhos, de Chico Buarque, gravada simultaneamente pelo autor e também pela cantora baiana Maria Betânia. Timóteo sempre mantivera o sonho de fazer parte do time da MPB, embora caísse sobre ele a pecha de cantor brega. Em suas entrevistas costumava sempre combater esse, entre outros preconceitos.

Agnaldo Timóteo, mais um grande nome da mpb que se vai na conta da Covid-19.

Timóteo foi deputado federal pelo PDT, em 1982, no Rio de Janeiro, com mais de 500 mil votos, e vereador por São Paulo.  Seus discursos causaram diversas polêmicas, como era do seu perfil público, mas apoio Lula a partir de sua primeira eleição para presidente.

Além de Olhos nos Olhos, de Chico Buarque, o amigo e ex-motorista da cantora Angela Maria, gravou também sucessos do grande compositor e cantor da mpb, Gonzaguinha, como Mergulho, feita especialmente para ele, e Grito de Alerta.

Agnaldo Timóteo, um menino que iniciou como torneiro mecânico, passou por motorista e outras profissões, além de político, venceu como cantor e  deixa um excelente legado para a música popular brasileira.

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.