Política

A destruição dos sonhos diante do mundo expondo a derrocada do poder e dinheiro, que não cura; agora, não visitar pais e avós é solução?

22/03/2020


Avós precisam recorrer à Justiça para poder conviver com os netos (Reprodução: Jornal da Record)

Logo cedo, recebo de amigos um vídeo assustador sobre a força da propaganda enganosa, via mídias, em especialmente as TVs, levando a sociedade global a aceitar e não reagir contra as guerras desumanas pelo mundo.

A manipulação das pessoas pelas mídias, encobrindo crueldades sem o mínimo de civilidade sob abrigo das TVs, não denunciando inúmeros crimes de guerra nos faz chegar a este momento de solidão global em que nos contentamos em ficarmos sós, porque o não abraço de pais e avós virou gesto de Saúde.

Onde chegamos neste domingo de sol em que a nova fase contemporânea acha natural perdermos o afeto de quem nos fez existir, porque a humanidade perdeu o controle de si e, em nome de guerras biológicas hoje é comum (?) separar homens e mulheres da sagrada família.

O CAPITAL PERDEU

Está evidente, comprovadamente evidente, que somos fruto do sistema desumano e invasor manipulando mentes e corpos em nome de guerras que fazem pouquíssimos trilionários diante da catástrofe desumana sem igual.

E, este sistema não nos satisfaz, ele mata de morte morrida e de fome porque quando se opta pelo desamor da guerra desumana, não garantir alimento básico é mesmo que nutrir a guerra da morte lenta matada.

Precisamos reagir sem a força bruta da guerra multimilionária, mas com solidariedade mínima para entendendo e abrigando o recado do isolamento providencial, entretanto nefasto, saímos deste símbolo do desamor reagindo às guerras manipuladas pela mídia desumana.

Precisamos superar o desamor e provar a nós mesmo, e não ao capital, que amar pais e avós é alimento de alma e vida fundamental e disto precisamos, posto que resto é que é desumano.

O capitalismo selvagem desabou.

COMO A MANIPULAÇÃO DOS DADOS SOBRE GUERRA DESTRÓI A HUMANIDADE:

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.