Futebol

Choro e gols do craque: com três de Seedorf, Bota vence de virada

Carioca

03/02/2013




 No primeiro jogo como titular em 2013, Seedorf mostrou como é importante para o Botafogo. Com três gols do holandês, feito inédito em sua carreira, o Alvinegro venceu o Macaé por 3 a 1, de virada, no Moacyrzão, na noite deste domingo. E fez seu craque chorar de emoção. Abraçado pelos colegas no fim da partida, o meia derramou lágrimas.

– Estou muito feliz. Quero dedicar isso para a minha avó, que faleceu dez dias atrás, e para a minha família toda. Parabéns para o time. Não estava fácil, mas a gente manteve a calma – disse o atleta ao sair de campo.

A atuação da equipe, porém, não foi tão criativa quanto na goleada por 4 a 0 sobre o Audax, na rodada anterior. O Macaé pulou na frente, com gol de Jones, e logo cedeu o empate, com Seedorf aparecendo feito centroavante na área. A virada saiu graças a dois pênaltis: um atropelamento do goleiro Luis Henrique sobre Cidinho, quando o Botafogo já tinha um jogador a mais em campo, e um carrinho de Gedeil em Bruno Mendes. O holandês converteu as duas cobranças de pênalti.

O Alvinegro foi a 11 pontos e pulou para a liderança do Grupo A do Campeonato Carioca, ultrapassando o Vasco, derrotado pelo Bangu. O Macaé, lanterna da chave, com três, visita o Olaria na quinta-feira na próxima rodada. No mesmo dia, o Botafogo recebe o Resende.

No ritmo de Lodeiro
O jogo não começou bem para o Botafogo. Passados apenas 20 segundos, o Macaé avisou que não facilitaria a vida do adversário. Chute cruzado de Michel quase encontrou a rede, em um prenúncio do que aconteceria pouco depois. Com cinco minutos, Jones aproveitou descuido de Bolívar na marcação e colocou o time da casa na frente.

O Botafogo teve que correr atrás. E correu no compasso de Lodeiro. O uruguaio foi o núcleo do time. Dominou a intermediária ofensiva, geralmente pelo lado direito, e dali distribuiu o jogo. Teve movimentação similar à de Vitinho, mas com muito mais eficiência. Foi com participação do gringo que o Botafogo empatou. E, curiosamente, pela esquerda. Ele recebeu cobrança de lateral de Márcio Azevedo, envolveu a zaga do Macaé e acionou Bruno Mendes, que não conseguiu concluir a gol. Seedorf aproveitou a sobra e igualou a partida, que poderia ter sofrido nova mudança no placar logo depois, quando Jefferson saiu nos pés de Anderson Manga e, com um carrinho, acertou a bola e o atacante.

Virada
Veio o segundo tempo, e os alvinegros apresentaram futebol morno. A movimentação de Lodeiro passou a ser melhor anulada. Fellype Gabriel, sumido, pouco acrescentou, e Vitinho continuou mais correndo do que produzindo. Resultado: chances de gol viraram produto quase proibido.

A esperança alvinegra ganhou novo sopro quando Diego, do Macaé, levou cartão vermelho por carrinho em Lodeiro. Ele chegou a vibrar, de punhos cerrados, celebrando o desarme, mas acabou expulso. Foi a senha para uma mudança ofensiva de Oswaldo: a entrada de Henrique, um atacante, no lugar do volante Marcelo Mattos. Cidinho também entrou. E sofreu o pênalti da virada, em um atropelamento do goleiro Luis Henrique. Seedorf bateu colocado, fez seu segundo gol na partida e assegurou a virada. Mas não era tudo. Novo pênalti, desta vez de Gedeil em Bruno Mendes, rendeu mais um gol para o camisa 10 – agora com uma pancada no meio do gol.


Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.