Paraíba

CGU identifica novos servidores paraibanos que receberam indevidamente auxílio emergencial

Após cruzamento de dados, foi constatada a existência de mais 10.526 servidores públicos que receberam indevidamente o auxílio

06/08/2020


Imagem ilustrativa - Auxílio Emergencial

Portal WSCOM

A Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), fez novo cruzamento de dados do Auxílio Emergencial com as folhas de pagamento do Governo do Estado e das Prefeituras e Câmaras de Vereadores do Estado, referentes ao mês de maio de 2020. Após a análise, foi constatada a existência de mais 10.526 servidores públicos que receberam indevidamente o auxílio.

Com o resultado desse novo cruzamento de dados, o número de servidores públicos no estado que receberam o benefício de forma indevida atinge o total de 36.775 e o montante de R$ 48.465.000,00 pagos indevidamente. Assim como fez na ocasião anterior, a CGU enviará as novas listas ao Governo do Estado, às Prefeituras e às Câmaras de Vereadores, para que orientem seus servidores a devolver os valores recebidos, e ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal para as providências cabíveis.

Os servidores públicos que pediram e receberam o Auxílio Emergencial indevidamente podem vir a responder pelos crimes de falsidade ideológica e/ou peculato, ambos previstos no Código Penal Brasileiro, cujas penas previstas são de reclusão e multa, além de configurarem possíveis infrações disciplinares. As ocorrências demandam apuração individualizada, a fim de detectar os casos onde houve ou não má-fé.

Para efetivar a devolução dos valores recebidos indevidamente, de forma espontânea, basta entrar no endereço eletrônico https://devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br/devolucao, preencher os dados, gerar a
Guia de Recolhimento da União (GRU) e pagar na rede bancária. Em caso de dúvidas, ligar para os números (83) 2108-3047 e 2108-3046, bem como enviar e-mail para [email protected]



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.