Brasil & Mundo

Casos da Covid-19 batem recorde diário com alta nos EUA, Brasil, África do Sul e Índia, aponta OMS

O recorde anterior de novos casos (230.370) foi registrado em 12 de julho

18/07/2020


Imagem meramente ilustrativa

G1



O mundo registrou na sexta-feira (17) um novo recorde diário de novos casos de novo coronavírus, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 24 horas foram 237.743 novas notificações. O recorde anterior de novos casos (230.370) foi registrado em 12 de julho.

Ao mesmo tempo em que a OMS registrou o recorde diário, uma contagem da agência de notícias Reuters apontou uma outra marca que mostra o avanço da pandemia. A agência afirma que, pela 1ª vez, o balanço global teve o acréscimo de 1 milhão de casos em um período de 100 horas, o equivalente a aproximadamente 4 dias.

No cenário diário apontado pela OMS, os maiores aumentos no número de contaminações foram registrados nos Estados Unidos, Brasil, África do Sul e Índia, que tornou-se o 3º país a registrar mais de 1 milhão de casos de contaminação.

O total de casos de Covid-19 em todo o mundo é aproximadamente o triplo do número de doenças graves por influenza registrado anualmente, de acordo com a OMS. A pandemia já matou mais de 590 mil pessoas em quase sete meses.

EUA

Os Estados Unidos, com mais de 3,6 milhões de casos confirmados, registraram um recorde global diário de mais de 77 mil novas infecções na quinta-feira (16). Apesar do aumento de casos, cresce a divisão nos EUA sobre o uso de máscaras para conter a propagação do vírus, uma precaução já adotada em muitos outros países.

O presidente dos EUA, Donald Trump, e seus seguidores têm resistido à utilização da proteção individual e defendem o retorno à atividade econômica normal, assim como a reabertura de escolas, apesar da elevação de casos.

No estado da Geórgia, o governador republicano Brian Kemp abriu um processo contra a prefeita da capital do estado, Atlanta, para tentar bloquear uma lei que obriga os moradores da cidade a usarem máscaras em público.

Brasil

No Brasil, mais de 2 milhões de pessoas testaram positivo, incluindo o presidente Jair Bolsonaro, e mais de 77, 9 mil pessoas morreram. O país levou 4 meses para chegar a 1 milhão de infectados, e bastaram 27 dias para o número dobrar (país passou a marca de 1 milhão de infectados em 19 de junho).

Para o diretor de emergências da OMS, Michael Ryan, no Brasil, como em muitos países, “o vírus está no comando, ele define as regras”.

1 milhão de novos casos em 100 horas

As infecções globais pelo novo coronavírus passaram de 14 milhões na sexta. Uma contagem da agência de notícia de notícias Reuters apontou que, pela 1ª vez, houve um aumento de 1 milhão de casos em cerca de 100 horas.

O primeiro caso de contaminação pelo novo coronavírus, registrado como pneumonia de origem desconhecida, foi relatado na China em dezembro de 2019. Para se atingir 1 milhão de casos de infecção foram preciso cerca de três meses.

Nessa semana, foram necessários apenas quatro dias para subir de 13 milhões, no dia 13 de julho, para 14 milhões de casos no dia 17.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.