Política

Cartaxo diz que não discutirá aliança baseada em 2022: “É menosprezar 800 mil habitantes”

04/08/2020


O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo

Portal WSCOM

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), declarou nesta terça-feira (4), que a discussão de alianças em torno da pré-candidatura de Edilma Freire não será feita visando as eleições de 2022.

“Não vou sentar em uma mesa para discutir 2022. Tem gente que quer discutir 2022. Meu amigo, estamos em 2020 no meio de uma pandemia. Eu acho que a condição de fazer uma aliança política são ideias, propostas. É menosprezar 800 mil habitantes”, declarou.

Ele criticou as tentativas de interferência na escolha do PV para a disputa e ressaltou a autonomia da legenda.

“Todo partido tem sua autonomia… quem escolhe o candidato do PV é o PV, não é possível que alguém de fora queira dizer qual o nome o partido vai escolher. Temos autonomia e temos o nosso critério”, destacou.

Cartaxo salientou que o partido não queria o nome de um ‘político profissional’ e com ‘ideias do passado’. Ele disse que a pasta da educação, comanda por Edilma Freire, é a mais bem avaliada da sua gestão.

O prefeito ainda comentou a dissidência de Socorro Gadelha e Diego Tavares, preteridos pelo PV na disputa.

“Nos reunimos esse ano e decidimos que quem fosse o candidato receberia o apoio dos outros três. O nome que mais se encaixou nessa realidade e apresentou mais resultado em sua pasta foi a professora Edilma”, pontuou.

 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.