Política

Carlos Siqueira diz que deve acionar a Justiça pleiteando mandato de João Azevêdo e indenização de R$ 3,3 milhões

Segundo o presidente do PSB nacional, o ato do chefe do Executivo paraibano foi uma "traição".

05/12/2019


Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB.

Portal WSCOM

 

O presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Carlos Siqueira, durante entrevista na manhã desta quinta-feira (5), afirmou que acionou a Justiça pleiteando o mandato do governador do Estado, João Azevêdo, que anunciou em carta aberta o seu desligamento da legenda. Segundo Siqueira, o partido ainda pede aproximadamente R$ 3,3 milhões de indenização que foram gastos em despesas de campanha.

 

“Vamos pedir o mandato dele na Justiça e vamos entrar com uma ação cobrando o que o partido gastou na campanha dele”, afirmou.

 

Segundo o presidente do PSB nacional, o ato do chefe do Executivo paraibano foi uma “traição”, onde ele já viu muitas, mas a de Azevêdo não demorou nem um ano, acrescentando ainda que acredita que ele tenha planejado isso desde o momento em que assumiu o governo do Estado.  

 

Siqueira estendeu as criticas afirmando que o conflito dentro do partido foi criado pelo próprio governador, que se recusou a conversar com ele e com o ex-governador Ricardo Coutinho, mesmo após diversos convites.

 

“Hoje imagino que ele já estava decidido a sair do partido no momento em que criou o conflito”, disse o presidente da Executiva nacional do PSB.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.