Futebol

Bota vence Madureira em jogo com pênalti anulado e expulsão de Seedorf

Carioca


24/03/2013



 O campeão do primeiro turno segue forte na segunda metade do Campeonato Carioca. O Botafogo alcançou sua quarta vitória consecutiva na competição ao bater o Madureira por 2 a 1, na tarde deste domingo, no estádio Moça Bonita, em Bangu. O jogo foi marcado por lances inusitados: primeiro a anotação de um pênalti a favor do time alvinegro e posterior mudança de ideia do árbitro Philip Georg Bennett, depois uma controversa expulsão de Seedorf.

O holandês foi o dono do jogo. Assinou o segundo gol do Botafogo e deu o passe para Dória marcar o primeiro. Mas foi expulso no final da partida, ao receber dois amarelos seguidos por exigir sair de campo no lado contrário do indicado pelo juiz.

Jean fez o gol do Madureira, time que vinha incomodando os grandes no Carioca – empatara com Flamengo e Fluminense. Com o resultado, o time de Oswaldo de Oliveira se consolidou na liderança do Grupo A da Taça Rio, com seis pontos. A equipe treinada por Alexandre Gama está zerada no returno.

O Botafogo volta a campo na quinta-feira, às 19h30m, no Engenhão, contra o Friburguense. Um dia antes, o Madureira recebe o Volta Redonda.

O pênalti que foi, mas deixou de ser

Pouco aconteceu até os 30 minutos de jogo, como se os personagens em campo tivessem decidido concentrar tudo para o terço final do primeiro tempo. Era uma partida até um pouco chata. Sem graça. E aí tudo mudou: pênalti marcado e depois anulado, chances para os dois lados, gols perdidos. E gol feito.

Foi pênalti. Aos 31 minutos, Seedorf acionou Rafael Marques, e o atacante foi derrubado por Fernando. Sem discussão. Tanto que o holandês se preparou para bater, o goleiro Márcio se posicionou para tentar defender, os demais atletas ficaram alertas para o rebote. Era o cenário normal para uma cobrança de penalidade. Até o árbitro, 1m38s depois, anular tudo. Ele voltou atrás em sua decisão e marcou impedimento na origem do lance, quando Seedorf recebe a bola – de fato, ele estava em posição irregular.

Os jogadores do Botafogo, claro, não gostaram nada. Mas o jogo seguiu. E o Madureira quase deu o troco. Derley recebeu em profundidade, deixou Bolívar no chão, encarou Jefferson e pediu pênalti. A arbitragem, porém, viu falta do atacante sobre o zagueiro. O placar, assim, seguiu zerado até os 42 minutos, quando Seedorf bateu falta da esquerda na cabeça de Dória. O desvio foi fatal: 1 a 0. O Botafogo ainda perderia chance clara com Lucas, que recebeu passe precioso do holandês. Na sequência do lance, Rafael Marques cabeceou, e o goleiro Márcio espalmou.

Gol e vermelho para Seedorf

O início do segundo tempo deu a falsa impressão de que o jogo estava sob controle para o Botafogo. A equipe de Oswaldo voltou bem, trocando passes, tramando jogadas. Seedorf, com cinco minutos, quase ampliou – o goleiro Márcio voou até seu ângulo direito para evitar o gol do holandês. Mas aí veio a surpresa. Em saída rápida, o Madureira empatou com Jean. O ex-atacante de Flamengo, Fluminense e Vasco se deu bem após desvio de Bolívar, driblou Jefferson e empurrou para o gol.

Mas a igualdade durou pouco. Boa jogada de Lucas deu a Rafael Marques a chance de marcar. Márcio impediu, e Seedorf premiou sua grande atuação com o gol. Bateu de primeira, deslocando a marcação. A vantagem, desta vez, foi definitiva. Por mais que o Madureira tenha tentado mudar o panorama, o Botafogo manteve a vitória, consolidou a liderança e mostrou que segue firme e forte no campeonato. Mas perdeu Seedorf. Quando o jogo se aproximava do fim, o holandês quis sair de campo por um lado ao ser substituído, mas o árbitro não aceitou e deu amarelo. O camisa 10 insistiu e acabou expulso.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.