Política

Bolsonaro coloca em xeque trabalho das autoridades sanitárias, fala em ‘gripezinha’, ‘volta à normalidade’ e fim do ‘confinamento’

24/03/2020


Bolsonaro em pronunciamento oficial (Reprodução)

Portal WSCOM

Contrariando tudo o que especialistas e autoridades sanitárias do país e do mundo inteiro vêm pregando como forma de evitar que o novo coronavírus se espalhe, o presidente Jair Bolsonaro criticou, em pronunciamento na noite desta terça-feira (24) em rede nacional de televisão, o pedido para que todas aqueles que possam fiquem em casa.

Em pronunciamento no rádio e TV, Jair Bolsonaro voltou a comparar a Covid-19 a uma “gripezinha” ou “resfriadinho”, atacou a imprensa e usou idosos para criticar o fechamento de escolas. Bolsonaro ainda voltou a atacar as medidas dos governadores, pedindo para eles “abandonarem o conceito de terra arrasada”.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem partido) fez um pronunciamento no rádio e na TV, na noite desta terça-feira (24), e voltou a minimizar a gravidade da pandemia do novo coronavírus.

Na oportunidade, Bolsonaro voltou a comparar a Covid-19 a uma “gripezinha” ou “resfriadinho” e pediu para prefeitos e governadores “abandonarem o conceito de terra arrasada”, que, para ele, inclui o fechamento do comércio “e o confinamento em massa”.

“O grupo de risco é o das pessoas acima de 60 anos. Então, por que fechar escolas? Raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos”, disse Bolsonaro.

Durante o seu pronunciamento, panelaços ocorreram em João Pessoa, em bairros como Manaíra e Bessa e outros. Também foram registrados protestos em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador.

Assista ao pronunciamento de Jair Bolsonaro:



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.