Esporte

Após obter dispensa de vacinação, Djokovic defenderá título do Aberto da Austrália


04/01/2022

Após ser barrado no aeroporto, Djokovic teve retenção liberada na Corte australiana (Foto: Reprodução)

Por Shrivathsa Sridhar (Reuters)

O tenista número um do mundo, Novak Djokovic, afirmou nesta terça-feira que irá defender seu título do Aberto da Austrália em Melbourne Park ainda neste mês após receber uma dispensa médica para não tomar a vacina contra a Covid-19.

Djokovic, que se recusava a revelar seu status vacinal contra a Covid-19, afirmou anteriormente que não tinha certeza se iria competir no primeiro Grand Slam do ano por conta de preocupações com as regras de quarentena da Austrália.

“Eu passei um tempo fantástico e de qualidade com meus entes queridos durante o recesso e hoje estou indo para a Austrália com uma autorização de dispensa. Vamos, 2022”, disse o atleta sérvio em sua conta no Instagram.

Os organizadores do Aberto da Austrália, que começa no dia 17 de janeiro, haviam estipulado que todos os participantes precisariam estar vacinados contra o coronavírus ou apresentar uma dispensa médica concedida por um painel independente de especialistas.

Mas Djokovic se retirou da seleção sérvia na ATP Cup, disputada em Sydney, colocando em dúvida sua participação no primeiro Grand Slam do ano em Melbourne.

“Estou pronto para viver e respirar tênis nas próximas semanas de competição. Obrigado a todos pelo apoio”, acrescentou Djokovic em seu comunicado, que estava acompanhado de uma foto dele no aeroporto.

Djokovic conquistou um recorde de nove títulos do Aberto da Austrália, incluindo as últimas três edições, e está empatado com 20 títulos de Grand Slam com Roger Federer e Rafael Nadal na lista dos maiores vencedores de todos os tempos.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.