Política

Após negativa, Pazuello será ouvido na CPI da Covid em 19 de maio

Presidente do colegiado, Omar Aziz (PSD-AM) leu o comunicado oficial informando que o ex-ministro da Saúde não poderia ser ouvido nesta quarta (5/5), conforme o esperado


04/05/2021

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello

Correio Braziliense

Ex-ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello será ouvido na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19 em 19 de maio, na próxima quarta-feira. A opção foi determinada em votação simbólica depois de o presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), ler o comunicado oficial do Exército sobre o comparecimento do militar, na tarde desta terça-feira (4/5).

A expectativa inicial é de que Pazuello fosse ouvido presencialmente nesta quarta-feira (5), mas o militar afirmou ter estado com outros dois coronéis que teriam sido diagnosticados com o vírus. No comunicado, o ex-ministro da Saúde propõe ser ouvido de forma remota, nesta quarta, ou remarcar o depoimento “para outro momento mais oportuno”. O comunicado foi recebido com desconfiança por parte dos parlamentares. Aziz afirmou que a palavra do comando basta para ele, mas determinou, ato contínuo, a nova data por votação simbólica.

No lugar de Pazuello, quem será ouvido é o ex-ministro Nelson Teich, cujo depoimento, inicialmente marcado para esta terça-feira, após as oitivas do antecessor Luiz Henrique Mandetta, foi remarcado para quarta-feira (5). Do gestor que ficou menos de um mês à frente do Ministério da Saúde é esperado um relato mais curto. O foco deve girar em torno das ações de Teich para trabalhar junto a estados e municípios, já que o médico deixou um protocolo direcionando às medidas de restrição e à flexibilização de acordo com os indicadores de cada localidade.

Outro ponto crucial será a recomendação do uso da cloroquina, já que este assunto foi o principal motivo para que Teich largasse o cargo, após se recusar a assinar um protocolo abrindo o leque do uso do medicamento para tratar pacientes com quadros leves de covid-19, mesmo sem haver qualquer tipo de eficácia comprovada contra o vírus.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.