Educação

Alunos da UFPB ocupam a reitoria em protesto contra aumento de preços no Restaurante Universitário


11/08/2023

(Foto: Reprodução/ Instagram/ DCE-UFPB)

Portal WSCOM



O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) informou, nesta quinta-feira (10), que seus membros ocuparam a reitoria da instituição como um meio de protesto contra os recentes ajustes nos preços apreciados no Restaurante Universitário (RU) . A ação ocorre em resposta à decisão oficial da reitoria, anunciada em 8 de agosto, que estabeleceu o valor de R$ 14,40 para as refeições no local, especificamente no Campus I.

O funcionamento do RU no Campus I da UFPB estava suspenso desde o dia 27 de abril. Durante esse período, os alunos que foram atendidos pela assistência do restaurante universitário e da residência universitária receberam um valor correspondente às suas refeições, conforme detalhado pela administração da universidade. A retomada das operações do RU trouxe consigo a atualização dos custos das refeições para os usuários pagantes, ou seja, aqueles que não são beneficiados por auxílios.

Segundo a reitoria, a seleção das empresas vencedoras do processo de licitação 2022/2023 levou em consideração as ofertas mais baixas por parte das empresas que estavam em conformidade com os requisitos exigidos pelo termo de referência da licitação. Os novos preços certos para o Campus I são: R$ 7,96 para o desjejum, R$ 14,40 para o almoço e R$ 14,40 para o jantar. A empresa vencedora da licitação em João Pessoa foi a ISM Gomes de Mattos Ltda.

O reitor da UFPB, Valdiney Gouveia, enfatizou que desde junho de 2022 o atendimento do RU foi expandido para englobar toda a comunidade universitária que não recebe auxílio restaurante, bem como o público em geral, mediante pagamento das tarifas protegidas na licitação. Gouveia mencionou que, embora os preços não sejam os mais baixos, eles espelham as condições de mercado e a empresa selecionada escolheu a proposta mais econômica a seguir.

O DCE manifestou ainda a cobrança de um RU que atenda às necessidades dos estudantes de forma humanizada, reconhecendo sua dependência do serviço para a alimentação e continuidade dos estudos. Segundo o grupo, a ocupação da reitoria tem o propósito de chamar a atenção para essas demandas e promover um diálogo com a administração da universidade.

Além das preocupações em relação ao RU, durante os protestos, os alunos também levantaram questionamentos sobre a qualidade da água e relembraram que o atual reitor não foi o candidato mais votado da lista tríplice. A nomeação de Valdiney Gouveia ocorreu durante o governo anterior, sob a presidência de Jair Bolsonaro (PL).



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //