Economia & Negócios

Alckmin defende PPPs como reforço de gestão e acha que 2013 será ao de intensos

COM PLANEJADORES


28/02/2013



O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, abriu nesta quinta-feira o Forum Nacional dos Secretários de Planejamento, no Palácio dos Bandeirantes, defendendo a adoção das Políticas Público – Privadas com mais eficiencia para atender serviços fundamentais da sociedade sem a presença do Estado, como na Saúde, Presidios, infraestrutura, etc e previu o ano de 2013 com forte debate no Congresso nacional e na politica de uma forma geral.

Ele ente de que a fase é de construir novo modelo de gestao no País e lembrou que desde o Governo Mário Covas que a gestão tucana à frente da administração estadual já promoveu a adoção de OS (Organismos Sociais) na condução dos muitos processos, a exemplo da Orquestra Sinfonica do Estado com abertura da temporada nesta quinta-feira, cuja estrutura e sobrevivência está na OS.

– A gestão sem o braço do estado pode ser constatada com eficiencia no Estado nas áreas da cultura, saude, aliás nenhum hospital é operado pelo Governo porque optamos por contratos de gestao com quem sabe proceder assim – explicou.

Para o governador, os processos de Concessões e agora PPPs tem produzido resultados em São Paulo e em 2013 deve envolver mais de R$ 56 bilhoes. "Estamos acirrando a disputa com a participação de consorcios estrangeiros gerando ótimos resultados, como se deu com a Rodanel onde 26 consorcios do mundo participaram e com isso geraram dividendos em torno de R$ 3,5 bilhões".

No encontro presidido pelo Secretário de Planejamento da Paraiba, Gustavo Nogueira, presidente do Conseplan, ele destacou nos bastidores a Revista NORDESTE pela qualidade e abrangência.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //