menu

Brasil

14/11/2019


Advogada é presa por intermediar venda de cocaína no Ceará; ela pedia R$ 15 mil por quilo

Elisângela Mororó estava foragida há um mês, com mandado de prisão preventiva por integrar organização criminosa

Elisângela Mororó estava foragida há um mês até ser presa em Catarina, no Interior do Ceará — Foto: Divulgação/PCCE

G1

Uma advogada de 46 anos foi presa nesta quarta-feira (13), em Catarina, no interior do Ceará, suspeita de participar de uma organização criminosa de traficantes de drogas. Segundo a Polícia Civil, ela intermediou a venda de 40 quilos de cocaína. Além dela, também foram detidos dois homens suspeitos de integrar o mesmo grupo. De acordo com a investigação, ela cobrava R$ 15 mil pelo quilo da droga. Elisângela Mororó estava foragida há um mês, com mandado de prisão preventiva por integrar organização criminosa, tráfico e associação para o tráfico.

Na ação, também foram detidos:

  • Antônio Gonçalves Neto, de 45 anos, conhecido como “Zói”. Ele tem mandado de prisão em aberto por receptação, porte ilegal de arma, tráfico e associação para o tráfico
  • Vicente Leite Sobreira, de 31 anos, conhecido como “Manin”. Tem três mandados em aberto por oito homicídios, porte ilegal de arma de uso restrito, tráfico, organização criminosa, receptação e associação criminosa. Faz parte de uma facção

O trio foi encontrado na casa de um homem apontado como chefe de uma facção criminosa. Com eles, a Polícia Civil localizou uma pistola com numeração raspada, meio quilo de cocaína, e dois veículos utilizados pelo grupo. Eles foram presos por tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e integrar organização criminosa.

Polícia Civil conseguiu ver mensagens no aparelho celular da advogada.  — Foto: Polícia Civil do Ceará/Divulgação

Polícia Civil conseguiu ver mensagens no aparelho celular da advogada. — Foto: Polícia Civil do Ceará/Divulgação

“Todos têm que ter natal”

De acordo com a investigação, em uma negociação interceptada, o potencial comprador dá a proposta de adquirir cada quilo por R$ 5 mil. Ao final da conversa, a advogada informou que daria um desconto e o menor preço que o fornecedor pede é R$ 13.500, alegando que intercedeu dessa forma, pois “todos tem que ter Natal”.

Plano de fuga de detentos

Ainda segundo a Polícia Civil, em setembro deste ano, a advogada entregou um papel junto com um biscoito com um plano de fuga para um detento que estava preso dentro de um presídio no Ceará. Na oportunidade, ela deu o bilhete primeiramente para um advogado que colocou o papel na boca do detento enquanto estavam no parlatório do Centro de Detenção Provisória. O plano de fuga que foi frustrado por agentes penitenciários.

Advogada entregou um plano de fuga para um detento que estava preso dentro de um presídio no Ceará. — Foto: Polícia Civil do Ceará

Advogada entregou um plano de fuga para um detento que estava preso dentro de um presídio no Ceará. — Foto: Polícia Civil do Ceará