Brasil

Adolescente de 16 anos mata pais e irmã após ter celular confiscado


20/05/2024

Policiais militares e agentes da GCM em rua onde os crimes aconteceram, na zona oeste de SP (Foto: Reprodução/TV Globo)

Da Redação / Portal WSCOM

Um adolescente de 16 anos matou a tiros os pais adotivos e a irmã na última sexta-feira (17), na Vila Jaguara, zona oeste de São Paulo. O jovem relatou à polícia que cometeu os crimes porque os pais haviam confiscado seu computador e celular. O crime foi descoberto apenas no domingo (19), quando o adolescente ligou para a Polícia Militar e relatou o ocorrido.

Segundo o depoimento, o adolescente sempre teve desentendimentos com os pais e, na quinta-feira (16), após ser chamado de “vagabundo” e ter seu celular confiscado, decidiu planejar os assassinatos. Ele alegou que o confisco o impediu de realizar atividades escolares.

Na sexta-feira, sozinho em casa, o adolescente pegou a pistola Taurus 9mm do pai, que era guarda civil municipal em Jundiaí, e fez testes com a arma. Quando o pai chegou em casa por volta das 13h30, o jovem o matou com um tiro na nuca enquanto ele estava na cozinha. Em seguida, atirou no rosto da irmã, de 16 anos, que perguntou sobre o barulho.

Depois dos assassinatos, o adolescente almoçou ao lado do corpo do pai, foi à academia e esperou a mãe chegar. Às 19h, quando a mãe entrou na casa e gritou ao ver o cadáver do marido, ele também a matou com um tiro nas costas. No sábado (18), ainda com raiva pelo castigo, esfaqueou o corpo da mãe.

Durante o depoimento, o adolescente afirmou que já havia pensado em matar os pais anteriormente e que, se pudesse, faria novamente. Ele revelou que inicialmente não planejava matar a irmã, mas se viu obrigado a fazê-lo após ela perceber o disparo.

O jovem foi encaminhado para a Fundação Casa após ser ouvido no 87º Distrito Policial. O caso foi registrado como ato infracional de homicídio – feminicídio, posse ou porte ilegal de arma de fogo e vilipêndio a cadáver.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //