Política

Ação do PSDB contra eleição de Galdino é ‘frágil’ e ‘não tem amparo na realidade da Paraíba’, diz defesa


03/05/2024

(Foto: Divulgação/ALPB)

Portal WSCOM

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) emitiu um comunicado na manhã desta sexta-feira (3) em resposta à ação movida pela Executiva Nacional do PSDB para bloquear a posse da Mesa Diretora eleita para o segundo biênio desta legislatura, com o deputado Adriano Galdino (Republicanos) como presidente.

O departamento jurídico da Assembleia considera a ação como sendo ‘fragil’, porém, já está preparando a defesa para apresentar ao STF.

O PSDB classificou o recurso judicial como um “equívoco” e solicitou ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que o processo fosse arquivado.

Leia a nota:

‘A Assembleia ainda não foi notificada para apresentar defesa em relação a Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pelo PSDB em face da eleição realizada para o segundo biênio.

Já estamos elaborando a defesa, de logo, posso dizer que se trata de uma ação frágil. Tanto isso é verdade que o próprio PSDB pediu desistência dessa Ação Direta de Inconstitucionalidade.

A Ação Direta de Inconstitucionalidade não tem amparo na realidade da Paraíba. Nesse caso, a eleição se deu à unanimidade dos parlamentares, isto é, todos os partidos e deputados foram devidamente contemplados na eleição, ou seja, não há ofensa aos princípios democráticos, sobretudo porque a eleição foi realizada pela vontade de todos os deputados da Assembleia.

Também, não se trata de ofensa ao princípio da anualidade como posto na Ação Direta de Inconstitucionalidade, vez que a alteração legislativa não se deu nesta legislatura, mas sim há bastante tempo, isto é, o princípio da anualidade não se aplica a este caso concreto do Estado da Paraíba.

Portanto, no momento oportuno, a Assembleia Legislativa prestará as suas informações e não se tem dúvida da improcedência da ação proposta, vez que não há ofensa ao princípio da anualidade, posto que a alteração legislativa foi realizada há bastante tempo, bem como que prevalecerá o princípio da democracia, sobretudo porque, no caso, a escolha se deu à unanimidade dos parlamentares.

Atenciosamente,

NEWTON VITA
Procurador-Chefe da ALPB’



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //