Brasil & Mundo

Acadêmicos e ganhadores do Nobel assinam carta aberta contra ataques à ciência no Brasil

Carta reúne mais de 200 pesquisadores do mundo inteiro e denuncia a má gestão do presidente Jair Bolsonaro; texto pede a responsabilização sobre a crise sanitária no País


20/04/2021

Doutor Ricardo Olimpio de Moura, professor da UEPB. (Foto: Reprodução)

Portal WSCOM com Estadão

Mais de 200 pesquisadores do mundo inteiro, incluindo três laureados pelo Prêmio Nobel, assinaram uma carta aberta em solidariedade a acadêmicos e cientistas brasileiros. No documento, os signatários afirmam que a ciência brasileira sofre com cortes orçamentários, perseguições e a instrumentalização de pesquisas para fins eleitorais. O grupo também critica a gestão do presidente Jair Bolsonaro na condução da pandemia de covid-19 e pede a responsabilização do governante.

Entre os signatários estão nomes como Michel Mayor (Nobel de física em 2019), Peter Ratcliffe (Nobel de medicina em 2019) e Charles Rice (Nobel de medicina em 2020), além de Peter Wagner (Universidade de Barcelona, Espanha), Jacques Rancière (Universidade Paris 8, França), Helena Hirata (CNRS, França) e Susan McGrath (Universidade de York, Canadá). Acadêmicos brasileiros membros de diferentes universidades e institutos científicos também assinam a carta. Entre eles está um pesquisador paraibano, o Doutor Ricardo Olimpio de Moura, professor da Universidade Estadual da Paraíba.

 

Michel Mayor
Cientista suíço Michel Mayor, vencedor do Prêmio Nobel de física em 2019 Foto: Sergio Perez/Reuters

A pesquisadora Glenda Andrade, doutoranda na Universidade Paris 8, foi quem redigiu o documento em 6 de abril, motivada por conversas com as acadêmicas brasileiras Helena Hirata, professora emérita da CNRS-França, Liliana Segnini, da Unicamp, e Graça Druck, da Universidade Federal da Bahia. Segundo Glenda, nos círculos universitários há grande comoção com a crise brasileira agravada pela gestão Bolsonaro, e a carta é uma iniciativa simbólica.

“Nós nos preocupamos com o agravamento da crise sanitária no Brasil e com os ataques à ciência. Por meio desta carta aberta, nós, acadêmicos de todo o mundo, demonstramos nossa solidariedade com os colegas no Brasil, cujas liberdades estão ameaçadas, e com a população brasileira, que é afetada diariamente por essa política destrutiva”, diz a carta.

O texto destaca as repetidas investidas do governo federal contra a contenção da pandemia, relembra a má condução do presidente em pautas ambientais e pede a correta responsabilização. “Em um contexto de crise sanitária, de agravamento das desigualdades e de mudanças climáticas, este tipo de conduta é inaceitável, e o autor deve ser responsabilizado”. O documento também denuncia o negacionismo, a negligência e a proliferação de notícias falsas por parte do governo federal.

“Bolsonaro desencorajou ainda a vacinação, chegando a sugerir, por exemplo, que as pessoas poderiam se transformar em ‘jacaré’. Em meio ao negacionismo, proliferação de falsas informações e ataques à ciência, em plena crise sanitária o presidente chegou a mudar quatro vezes de ministro da Saúde”, diz outro trecho do documento.

A carta também menciona os recordes diários de mortes pela covid-19 no Brasil e aponta o País como uma “gigantesca fábrica de variantes” do vírus. “Ao desmentir a ciência, Bolsonaro não somente fere a comunidade científica, mas toda a sociedade brasileira”, diz o documento.

Confira, a seguir, a carta na íntegra:

Carta Aberta: solidariedade internacional aos pesquisadore(a)s e cientistas no Brasil e ao povo brasileiro.

Pesquisadore(a)s do mundo todo

O Brasil registra 4195 mortes pela Covid. Ao todo, são mais de 340 000 óbitos contabilizados desde o começo da pandemia. Se o coronavírus afeta todos os países do globo, a amplitude da catástrofe sanitária que acomete o país não pode ser dissociada da gestão desastrosa do presidente Jair Bolsonaro. O presidente deve ser responsabilizado pela condução da crise sanitária no Brasil, que não somente fez explodir o número de mortes mas acentuou as desigualdades no país.

Em inúmeros momentos, o dirigente da república brasileira se referiu à covid-19 como « gripezinha», minimizando a gravidade da doença. Bolsonaro criticou as medidas preventivas, como o isolamento físico e o uso de máscaras, e por diversas vezes provocou aglomerações. Chegou a propagar o uso da cloroquina, embora cientistas alertassem para os efeitos tóxicos do uso do fármaco para combater a covid. Pesquisadores que publicaram estudos que demonstravam que o uso do medicamento aumentava o risco de morte em pacientes com Covid chegaram a ser ameaçados no Brasil.

Bolsonaro desencorajou ainda a vacinação, chegando a sugerir, por exemplo, que as pessoas poderiam se transformar em « jacaré ». Em meio ao negacionismo, proliferação de falsas informações e ataques à ciência, em plena crise sanitária, o presidente chegou a mudar quatro vezes de ministro da saúde.

A ciência brasileira está sofrendo diversos ataques : cortes e mais cortes orçamentários que ameaçam pesquisas e colocam o trabalho de cientistas em xeque ; instrumentalização da ciência à fins eleitoreiros, como bem mostram as declarações do presidente descredibilizando o trabalho de cientistas durante a crise sanitária. Esses ataques, no entanto, vão além do contexto da covid-19. Basta lembrar os ataques feitos por Bolsonaro ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em um contexto alarmante diante dos níveis de desmatamento da Amazônia.

Ao desmentir a ciência, Bolsonaro não somente fere a comunidade científica, mas toda a sociedade brasileira : são diários os recordes de mortes pela covid, dados da Fiocruz indicam por exemplo a circulação de 92 cepas do coronavírus no Brasil, o que torna o país uma gigantesca fábrica de variantes ; para além temos ainda os impactos sobre o meio ambiente, povos tradicionais da Amazônia e o clima global.

Em um contexto de crise sanitária, de agravamento das desigualdades, de mudanças climáticas, este tipo de conduta é inaceitável e o autor deve ser responsabilizado. Nós nos preocupamos com o agravamento da crise sanitária no Brasil, com os ataques à ciência e por meio desta carta aberta nós, acadêmico(a)s de todo o mundo, demonstramos nossa solidariedade com os/as colegas no Brasil, cujas liberdades estão ameaçadas e com a população brasileira que é afetada diariamente por essa política destrutiva.

Signatário(a)s:

  • Glenda Santana de Andrade – ATER em Ciências Políticas na Université Paris-Nanterre & doutoranda no Centro de Pesquisas sociológicas e políticas de Paris (CRESPPA-GTM), Université Paris 8, França
  • Sylvie Chiousse – Diretora científica da revista ‘Esprit critique’, França
  • Juliana Kiyomura Moreno – Doutoranda em cotutela Université Paris 8/Universidade de São Paulo USP, Brasil/França
  • Michelle Franco Redondo – Membro do Laboratoire d’Études de Genre et de Sexualité (Legs), França
  • Pierre Veltz – Professor emérito, École des ponts ParisTech, França
  • Angelo Soares – Professor titular, Université du Québec à Montréal, Canadá
  • Alladatin Judicaël – Professor, Université Mohammed VI Polytechnique, Marrocos
  • Zoé Tinturier – Doutoranda IEP de Bordeaux, França
  • Eddine Bouyahi – Doutorando, Northwestern University/SciencesPo, França
  • Soma Rostampour – Doutoranda, CRESPPA-GTM, França
  • Sevilla Ariel – Mestre de conferências, Université de Reims, França
  • David Dumoulin – Professor Sociologia, Université Sorbonne Nouvelle – IHEAL, França
  • Papa Sakho – Professor, diretor du Laboratoire de géographie humaine, Université Cheikh Anta Diop, Dakar, Senegal
  • Momar Diongue – Mestre de conferências, Université Cheikh Anta Diop de Dakar, Senegal
  • Pierre Salama – Professor émérito, Université Sorbonne-Paris Nord, França
  • Solène Marié – Chefe de Cooperação Internacional, CNRS-InSHS, França
  • Francisco Alambert – Professor, USP, Brasil
  • Evelyn Nakano Glenn – Professora, Universidade da Califórnia, Berkeley, Estados Unidos
  • Paola Diaz – Socióloga, COES-CEMS, França
  • Maria Montanez – Pesquisadora, Bélgica
  • Jean-Pierre Durand – Professor, Universidade de Evry Paris-Saclay, França
  • Valeria Ribeiro Corossacz – Università di Modena e Reggio Emilia, Itália
  • Isabelle Charpentier – Professora Universitária em Sociologia – Universidade da Picardia – Júlio Verne (Amiens – França)
  • Maria Vicenta Haro Matas – Doutora, EHESS, Paris, França
  • Yasmine Siblot – Professora de sociologia, Universidade de Paris 8, França
  • François Boureau – Doutorando em sociologia, Universidade de Paris 8, França
  • Antoine Guégan – Doutorando, Universidade de Lyon, França
  • Emmanuelle Picard – Mestre de conferências, ENS de Lyon, França
  • Cornelia MOSER – Pesquisadora, CNRS, França
  • Samantha Joeck – Doutoranda, EHESS, França
  • Brigitte Chamak – Pesquisador, Universidade de Paris, França
  • Mirjana Morokvasic Muller – Diretora de Pesquisa Emérita, CNRS, França
  • Wenceslas Lizé – Sociólogo, Universidade de Poitiers, França
  • Juan Felipe Duque – Doutorando, Sciences Po Grenoble, França
  • Dr Monish Bhatia – Professor de Criminologia e Justiça Criminal, Birkbeck, Universidade de Londres, Reino Unido
  • Victoria Canning – Mestre de conferências, University of Bristol, Reino Unido
  • Francesca Esposito – Pesquisadora, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Portugal
  • Danielle Ranciere – Filósofa, Educação Nacional, França
  • Daniel Altmann – Professor, Faculdade de Medicina, Imperial College London, Reino Unido
  • Carolina Adaros – Doutoranda, Birmingham City University, Reino Unido
  • Jacques Rancière – Professor honorário, Universidade de Paris 8, França
  • Catherine Marry – Sociólogo, CNRS, França
  • Jules Falquet – Professor de Sociologia, Universidade de Paris, França
  • Felipe Kaiser Fernandes – Doutorando (IIAC EHESS) – CEFRES, França
  • Marie-Laure Basilien-Gainche – Professora de Direito, Jean Moulin Lyon 3 University, França
  • Danièle Linhart – Socióloga, Diretora de Pesquisa Emérita, CNRS, França
  • Angeliki Drongiti – Doutor em sociologia, Cresppa-CSU, França
  • Leandro França – Doutorando, Universidade Nova de Lisboa, Portugal
  • Johann Cailhol – Universidade Paris 13, UR3412, França
  • Anaenza Freire Marescs – Médico de doenças infecciosas APHP Paris França
  • Yannis Papadopoulos – Pesquisador, IMS-FORTH, Grécia
  • Izadora Xavier – Doutora, Freie Universität, Alemanha
  • Odile Henry – Professora Universitária, Paris 8, França
  • Helena Hirata – Diretora Emérita de Pesquisa, CRESPPA-GTM-CNRS, França
  • Gustavo Beritognolo – Professor, Universidade de Ottawa, Canadá
  • Luc Bouganim – Pesquisador, Inria, França
  • Mariana Ramos Pitta Lima – Doutoranda em Saúde Pública, Universidade Federal da Bahia, Brasil
  • Valeria Ingenito – Doutoranda, Università di Napoli L’Orientale, Itália
  • Fanny Jedlicki – Mestre de conferências, Rennes 2 University, França
  • María Mercedes Di Virgilio – Pesquisadora, Universidade de Buenos Aires / CONICET, Argentina
  • Gaide Aden – ATER em sociologia, Université de Tours, França
  • Blandine Destremau – Diretora de Pesquisa, CNRS, França
  • Hélène Nicolas – Professora Associada, Universidade de Paris 8, França
  • Emilie Blanc – ATER, Universidade de Lyon 2, França
  • K. Mariquian Ahouansou – Professor, American University of Paris, França
  • Sara Garbagnoli – Pesquisador em estudos de gênero, Legs, França
  • Soraya Silveira Simões – Professor, UFRJ, Brasil
  • Engin Isin – Professor, Mary University of London, Reino Unido
  • Atenea Rosado – Doutorando, Universidade da Pensilvânia, Estados Unidos
  • Bruno Dupeyron – Professor, University of Regina, Canadá
  • Helen Hintjens – Mestre de conferências, Instituto Internacional de Estudos Sociais (Universidade Erasmus), Haia, Holanda
  • Emmanuel Bellanger – Diretor de Pesquisa, CNRS, França
  • Susan McGrath C.M. – Professora Emérita, York University, Canadá
  • Richard Toppo – Doutorando, ISS, Haia, Holanda
  • Yukari Sekine – Doutorando, Instituto Internacional de Estudos Sociais, Holanda
  • Ana Carolina Maciel – Pesquisadora, UNICAMP, Brasil
  • João Ribeiro Medeiros – Doutorando, CBPF, Brasil
  • Federica de Cordova – Pesquisadora, Università di Verona, Itália
  • Benjamin Leclercq – Doutorando, Paris 8 University, França
  • Nouria Ouali – Professora da Universidade Livre de Bruxelas, Bélgica
  • Florent Pasquier – Mestre de conferências, Université Sorbonne, França
  • Patricia Lambert – Professora, Ecole Normale Supérieure de Lyon, França
  • Mathilde Moaty – Doutorando em LATTS, Universidade Gustave Eiffel, França
  • Nadia Vargaftig – Professora Associada, Universidade de Reims, França
  • Marie Segonne – Doutoranda, Paris 8 University, França
  • Odile Hoffmann – Diretora de Pesquisa, Instituto IRD de Pesquisa para o Desenvolvimento, França
  • Daniela Andrade – Doutorando, Instituto de Estudos Sociais, Holanda
  • Nina Gren – Mestre de conferências, Lund University, Suécia
  • Doi Ra – Doutorando, Instituto de Estudos Sociais, Mianmar
  • Romain Gallart – Pesquisador associado, Universidade Paris Nanterre, França
  • Marie-Pierre Julien – Professora Associada, Universidade de Lorraine – Nancy – França
  • Laurine Sézérat – Pesquisador / Universidade Paris 8 / França
  • Laura Madrid Sartoretto – Professora, UFRGS, Brasil
  • Diego Lasio – Pesquisador, Universidade de Cagliari, Itália
  • Marie Walter-Franke – Doutoranda, Universidade Livre de Berlim, Alemanha
  • Julianna Colonna – Doutoranda, Universidade de Pau, França
  • Renata Cavalcanti Muniz – Doutoranda, ISS – Erasmus University Rotterdam, Holanda
  • K Cheney – Mestre de conferências, Inst. Internacional de Estudos Sociais, Haia, Holanda
  • Armelle Jacquemot – Professora-pesquisadora, Universidade de Poitiers, França
  • Luin Goldring – Professor de Sociologia, York University, Canadá
  • Anne Sauvagnargues – Professora de filosofia, Universidade de Paris Nanterre, França
  • Alexandra Mirowski Rabelo de Souza – Doutoranda, York University, Canadá
  • João Villaverde – Doutorando em Administração Pública e Governo, EAESP-FGV, Brasil
  • Leonardo Bueno – Pesquisador, FGV EAESP, Brasil
  • Mi Medrado – Doutoranda, Ucla, Estados Unidos
  • Octavio de Barros – Economista, fundador da associação República do Amanhã-Brasil, Brasil
  • Grace Barakat – Doutoranda, York University, Canadá
  • Luana da Silva Ribeiro – Doutoranda em economia, UNESP – Brasil
  • Marcos Roberto dos Santos – Professor, FAMP, Brasil
  • Virginie Baby-Collin – Professora de Geografia, Universidade de Aix-Marseille, França
  • Oane Visser – Mestre de conferências, ISS da Erasmus University Rotterdam, Holanda
  • Brian C.J. Singer – Professor, Glendon College, York University, Canadá
  • Fabio Pucci – Doutorando, UFSCar, Brasil
  • Barbara Poggio – Professor, Universidade de Trento, Itália
  • Amber-Lee Varadi – Doutoranda, York University, Canadá
  • Roberto Leher – Professor, UFRJ, Brasil
  • Jean-Marc Pétillon – Pesquisador, CNRS, França
  • Georges Flexor – Doutor, UFRRJ, Brasil
  • Liliana Petrilli Segnini – Professora de Sociologia, Unicamp, Brasil
  • José Artur dos Santos Ferreira – Professor, UFOP, Brasil
  • Herb Arst – Professor Emérito de Genética Microbiana, Imperial College London, Reino Unido
  • Laura Corradi – Socióloga, Università della calabria, Itália
  • Nicolas Bautes – Professor-pesquisador, geógrafo, França
  • Stéphanie Deboeuf – Pesquisadora, CNRS, França
  • Martinet Gilles – ATER na UPEC, França
  • Georges Benguigui – Pesquisador, CNRS, França
  • Christophe Baticle – Socioantropólogo, UPJV, França
  • Anny King – Fellow, Churchill College, University of Cambridge, Reino Unido
  • Benvindo Manima – Mestre, Universidade Federal Fluminense, Brasil
  • Héloïse Nez – Professora de sociologia, University of Tours, França
  • Tulio Matencio – Professor Titular, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil
  • Luís Carlos Moro – Secretário-geral / American Association of Jurists / Continental
  • Laurent Gil – Professor, UFOP, Brasil
  • Michel Mayor – Professor emérito, Universidade de Genebra, Suíça / Nobel de Física 2019
  • Cecile Lefevre – Professora, Universidade de Paris, França
  • Claudio Luis Donnici – Professor, UFMG, Brasil
  • Sophie Pène – Professora, Universidade de Paris, França
  • Marilia Oliveira Fonseca Goulart – Professora da Universidade Federal de Alagoas, Brasil
  • Sandra Sawaya – Professora, USP, Brasil
  • Charles Rice – Professor, The Rockefeller University, Estados Unidos / Nobel de Fisiologia ou Medicina de 2020
  • Cristiane Maria Cornelia Gottschalk – Professora, USP, Brasil
  • Danièle Kergoat – Socióloga, CNRS, Paris
  • Ricardo Olimpio de Moura – Professor, Universidade Estadual da Paraíba, Brasil
  • Luciana dos Santos Duarte – Doutoranda, Universidade Federal de Minas Gerais / Instituto Internacional de Estudos Sociais – Brasil / Holanda
  • Steffen Fischer – Pesquisador, Greenside Design Centre (Johannesburg), África do Sul
  • Janaína Vieira – Mestranda, USP, Brasil
  • Marco Bacio – Doutorando, Universidade de Milão, Itália
  • Heike Drotbohm – Professora de Antropologia, Universidade de Mainz, Alemanha
  • Luc Bonte – Presidente do FONCABA asbl, Bélgica
  • Peter Wagner – Professor / Pesquisador, ICREA e Universidade de Barcelona, Espanha
  • Christian Lavault – Professor Emérito, Sorbonne University Paris 12, França
  • Simonne Teixeira – Professora, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Brasil
  • Renee Sylvain – Professora, Universidade de Guelph, Canadá
  • Paulina Garcia Del Moral – Mestre de conferências, Universidade de Guelph, Canadá
  • Marie Chenet – Mestre de conferências, Université Panthéon-Sorbonne, França
  • Marina Cadaval – Doutoranda, ISS-EUR Holanda, Holanda
  • Romain Busnel – Doutor em Ciências Políticas, Universidade de Lille, França
  • Artemisa Flores Espinola – Mestre de Conferências em sociologia, Universidade Paris-Est Créteil, França
  • Daniela Cherubini – Pesquisadora, UNIVERSITA DEGLI STUDI DI MILANO-BICOCCA, Itália
  • Yolande Benarrosh – Professora de Sociologia, Universidade de Aix-Marseille, França
  • Vicente Martínez Barrios – Professor Associado, Universidade de Brasília, Brasil
  • Daniel Cefai – Diretor de estudos da EHESS, França
  • Gianmaria Colpani – Doutor, Universidade de Utrecht, Holanda
  • Stefania Voli – Pesquisadora, Università di Milano Bicocca, Itália
  • Carlos Corredor – Reitor, Universidad Simón Bolívar, Colômbia
  • Aurélie Damamme – Professora, Universidade Paris 8, França
  • MF Deligne – IE / CNRS / França
  • Chantal François – Pesquisador, INSERM, Paris, França
  • Matteo Botto – Doutorando, Universidade de Gênova, Itália
  • Rita Monticelli – Professora, Universidade de Bolonha, Itália
  • Carmela Ferrara – Doutoranda, Universidade de Napoli Federico II, Itália
  • Maria Peixoto – Doutoranda, OntarioTech University, Canadá
  • Chiara Paglialonga – Doutoranda, Universidade de Pádua, Itália
  • Yazid Ben Hounet – Pesquisador do CNRS, Laboratoire d’Anthropologie Sociale, Paris, França
  • Claude Calame – Professor. Dr., Escola de Estudos Superiores em Ciências Sociais, Paris, França
  • Rose-Marie Lagrave – Diretora de estudos da EHESS, Paris, França
  • Christelle Rabier – Mestre de conferências, EHESS (Marselha), França
  • Sophie Bobbé – Antropóloga, Escola de Estudos Superiores em Ciências Sociais, França
  • Carmen Lucia Soares – Professora, UNICAMP, Brasil
  • Angela Aisenstein – Professora, Universidad Nacional de Luján, Argentina
  • Rocio Guadarrama Olivera – Professora-pesquisadora, Universidad Autónoma Metropolitana, México
  • Geraldine Jourdain – Doutoranda, Universal Technical Institute, Japão
  • Giuseppe Burgio – Professor, Università “Kore” di Enna, Itália
  • Zeynep Kaşlı – Mestre de conferências, Instituto Internacional de Estudos Sociais, Holanda
  • Manuel Moreno – Professor, Universidad Nacional de Luján, Argentina
  • Brigitte Morand – Professora-pesquisadora, Clermont Auvergne University, França
  • Vincenza Perilli – Pesquisador precário – Itália
  • Fernando Bomfim Mariana – Professor, Universidade de Brasília, Brasil
  • Maria Arminda do Nascimento Arruda – Professora Titular de Sociologia, USP, Brasil
  • Dr. Conor Douglas – Mestre de Conferências, York University, Canadá
  • Julie Sedel – Professora, Université de Strasbourg, França
  • Laura Lucia Parolin – Mestre de Conferências, University of Southern Denmark, Dinamarca
  • Yolaine Gassier – Doutoranda, Universidade de Aix-Marseille, França
  • Sharie Neira Rios – Doutoranda, da Universidade de Paris, França
  • Pierre Bataille – Mestre de Conferências, UGA , França
  • Frédéric Lebaron – Professor de sociologia ENS Paris-Saclay, França
  • Inês Bragança – Professora, UNICAMP, Brasil
  • Kaja Antlej – Mestre de Conferências, Deakin University, Austrália
  • Alberica Bazzoni – Pesquisadora, ICI Berlin Institute for Cultural Inquirt, Alemanha
  • Peter Ratcliffe – Diretor de Pesquisa Clínica, The Francis Crick Institute, Londres, Reino Unido / Nobel de Fisiologia ou Medicina de 2019
  • Sandra Challin – Pesquisadora, CNRS, Paris, França
  • Romain Leclercq – Doutorando, Université Paris 8, França
  • Maira Abreu – Pós-doutoranda USP/Cresppa , Brasil/França
  • Elodie Picard – CNRS / OpenEdition – France
  • Urbano Nojosa – Professor de jornalismo/PUC/SP/Brasil
  • Simonne Teixeira – Docente/universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro/Brasil


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.