menu

Notícias

18/09/2019


Walter Santos expõe coerência de Azevêdo na construção de saídas da crise, apesar do patrulhamento inconsequente

O multimídia e analista politico Walter Santos traz em seu novo texto no Blog uma análise conjuntural do governador João Azevêdo em Brasilia construindo soluções e pontes para resolver a Transposição do Rio São Francisco e a inserção da Paraíba na Reforma Tributária. Nem assim, como se viu com a governadora Fátima Bezerra reunida com vice-presidente Mourão, Azevêdo sai da mira do patrulhamento.

Eis a análise:

Paraíba: o patrulhamento mesquinho diante da realidade a impor firmeza e sobrevivência, como fazem todos

O governador João Azevedo avalia ao final de uma série de audiências em Brasília nesta quarta-feira que o dia produziu gestão proativa construindo diálogos pertinentes com o Ministério de Desenvolvimento Regional cuidando de soluções para a Transposição do Rio São Francisco e o relator da Reforma Tributária, deputado federal Aguinaldo Ribeiro, dois grandes temas a mexer com a Paraíba fortemente.

UM FATO SUPRAPARTIDÁRIO

Aliás, antes do patrulhamento ideológico chifrim em curso em setores da política paraibana, cremos ser pertinente lembrar fato de alta importância acontecido em Natal na segunda-feira passada com a governadora Fátima Bezerra, aliada de primeira hora de Lula e líder do PT, consolidando em audiência com o vice-presidente Mourão a liberação de R$ 80 milhões para o Rio Grande do Norte.

O fato que testemunhamos em Natal denota postura bem resolvida da petista que jamais venderá seu vínculo com o PT e Lula, mas como governante tem de dialogar, sim, com todos inclusive o Governo de ultra direita de Bolsonaro.

AVANÇOS

Acompanhado dos deputados Efraim Filho e Wilson Santiago, João Azevedo arrancou compromisso real do Ministro Canuto de que as obras da Transposição do Rio São Francisco nos dois eixos com solução imediata no âmbito Leste, a partir de Monteiro.

Azevêdo soube ser representante responsável priorizando soluções imediatas aos reclamos dos problemas na Transposição, ao invés de fazer proselitismo político barato e inconsequente.

AGUINALDO E A REFORMA

Não tem jeito: eis que o governador precisou, e vai tantas vezes quanto necessário, dialogar com o relator da reforma Tributária afunilando num só imposto e metas de 10 anos para migração do novo processo visando inserir a Paraíba na roda principal. Está correto! É assim mesmo que se faz.

Em meio aos avanços construídos em Brasília eis que o governador identificou ser importante conviver com os atores da cena federal sem patrulhamentos desconexos com a realidade, sobretudo da cena política recente onde líderes como Aguinaldo Ribeiro foram aliados da PMJP (gestão RC) sem grilos e normal.

Em síntese, o governador age coerente e seguro de manter o projeto coletivo ao qual se habilitou por coerência, história e capacidade. O mais é fofoca de quem não tem o que mostrar como realidade humana normal.