menu

Brasil

13/11/2019


Tuíte de jornalista no dia do assassinato de Marielle diz que Bolsonaro voltou mais cedo para o Rio

Brasil 247

A jornalista Thais Bilenky fez uma postagem no Twitter, no dia 14 de março de 2018, informando que Jair Bolsonaro tinha voltado para o Rio de Janeiro. Naquela data ocorreu o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL). “Bolsonaro teve uma intoxicação alimentar, passou mal e, nos últimos dois dias, precisou reduzir bem o ritmo da agenda. Até voltou mais cedo (hoje) pro Rio. Disse a sua assessoria”, diz o texto, publicado às 12h28 do dia 14 de março de 2018. 

A postagem revela uma contradição de Bolsonaro. Após uma reportagem do Jornal Nacional citá-lo no caso, ele afirmou em uma live que estava cumprindo agenda em Brasília (DF). 

O policial militar reformado Ronnie Lessa, acusado de ter autor dos disparos, mora no mesmo condomínio de Bolsonaro, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense. O também militar Elco de Queiroz dirigia o carro usado para cometer o crime. Horas antes, ele tinha ido ao condomínio Vivendas da Barra para pegar Lessa. 

De acordo com matéria do JN porteiro do condomínio afirmou à polícia que, horas antes do assassinato, Élcio entrou no local e disse que iria para a casa do então deputado Jair Bolsonaro. Os registros de presença da Câmara dos Deputados mostram que o então parlamentar estava em Brasília no dia.

O porteiro que prestou depoimento e anotou no livro o número 58 não é o mesmo que fala com o PM reformado Ronnie Lessa (dono da casa 65) no áudio divulgado pelo vereador Carlos Bolsonaro, do PSC-RJ (veja aqui).