Política

Superintendente da Sudene, indicado pelo deputado Pedro Cunha Lima, pede exoneração do cargo

Apesar do pedido ainda não ter sido oficializado pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o desligamento deve ser divulgado nos próximos dias.


20/09/2021

O superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto.

Portal WSCOM

O paraibano titular da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), Evaldo Cruz, pediu exoneração do cargo. Ele ocupava o posto desde março do ano passado e encaminhou o pedido de exoneração em 28 de julho deste ano. Apesar do pedido ainda não ter sido oficializado pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o desligamento deve ser divulgado nos próximos dias. A Paraíba gerará mais de R$ 10 bilhões em investimentos através de projetos e atração de negócios em sua gestão. Natural de João Pessoa, a indicação do advogado para o cargo foi feita pelo seu cunhado, o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB).

“Foi um grande desafio gerir a Sudene, em um momento completamente adverso trazido pela pandemia da covid-19, mas entrego o cargo com o sentimento de dever cumprido. Reposicionamos a Sudene em seu lugar de órgão de planejamento, com entregas efetivas e fomento a novos investimentos, essenciais à economia nordestina”, afirmou, em nota.

Ao longo de um ano e meio à frente da autarquia, Evaldo contemplou a Paraíba com recursos e iniciativas que, através dos projetos e atrações de negócios, aplicarão mais de R$ 10 bilhões no Estado, fomentando o desenvolvimento, através da capacitação, geração de emprego e pesquisas. Quando finalizados, serão gerados mais de seis mil empregos diretos e indiretos para o estado.

Entre as ações, estão a rede de transmissão de energia entre Campina Grande e João Pessoa – onde serão investidos R$ 360 milhões; a fábrica de painéis solares na capital, considerada a maior da América Latina, que conta com investimento do FNE e FNDE e tem Carta Consulta de R$ 30 milhões. A chegada da CAB Mortos à Campina Grande tem R$ 60 milhões aplicados pela Sudene, bem como a Fábrica de Móveis da Empresa K1, que conta com recursos do FDNE – Fundo de Desenvolvimento do Nordeste de R$ 80 milhões de reais. A Superintendência também financiou um projeto para melhoramento genético da Palma Forrageira, disponibilizando R$ 479 mil para pesquisas, em uma parceria com o Instituto Nacional do Semiárido (INSA), que deve fortalecer a atividade pecuária na região.

Além disso, a Superintendência foi responsável pela vinda da CSN Cimentos à Paraíba, com a compra da Elizabeth Cimentos em Alhandra – PB e da Lafarge em Caaporã, que conta com investimentos de mais de R$ 2 Bilhões de reais.

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) destaca que a gestão de Evaldo garantiu a implementação dos valores e ações para a Paraíba, que recebeu um olhar atento ao longo de sua atuação na Sudene. “Nada disso teria acontecido se ele não estivesse lá. Foi muito importante para a Paraíba. Geramos empregos direitos e indiretos, atraímos empresas para se instalarem aqui, apoiamos ações do Governo do Estado e de municípios, foi feito um trabalho muito competente”, pontuou.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.